Semi do Goiano termina com pancadaria, perna quebrada e ex-Corinthians na delegacia

Rafael Santos foi um dos convocados para prestar depoimento

por Agência Futebol Interior

Goiânia, GO, 07 (AFI) - A semifinal do Campeonato Goiano entre Atlético e Vila Nova por pouco não terminou em tragédia. Antes mesmo do apito final, jogadores e membros da comissão técnico dos dois clubes se envolveram em confusão que terminou com intervenção policial, um ferido e seis pessoas levadas a delegacia para prestar depoimento.

O quebra-pau começou após jogadores do Vila Nova partirem para cima de Pedro Raul, atacante do Atlético-Go, por uma suposta provocação na hora de comemorar um dos gols. A partir daí a confusão se intensificou com a entrada de membros das duas comissões técnicas.

Para conter toda a confusão, a Polícia Militar de Goiás disparou stray de pimenta no meio da confusão, atingindo não só os jogadores, mas também jornalistas e até torcedores. No meio do corre-corre, o fotógrafo do Atlético-GO, Paulo Marcos, foi ferido e deixou o estádio Antônio Accioly com uma suspeita de fratura na perna.

Após toda a confusão, a Polícia Militar confirmou que seis envolvidos na confusão, quatro do Vila Nova e dois do Atlético-GO foram levador para a a Central de Flagrantes da Polícia Civil para prestarem depoimentos. Pelo lado do Tigre foram goleiro Rafael Santos, ex-Corinthians, o zagueiro Patrick e o atacante Keké e Renan Lima, preparador físico. Do Atlético-GO serão ouvidos o assessor de imprensa Léo Roque e o supervisor Júnior Murtosa