Goiano: Após seis dias de trabalho e uma derrota, técnico pede demissão do Rio Verde

Com a missão de fazer o Verdão do Sudoeste reagir no estadual, Junior Pezão assumiu o clube após a saíde de Jorge Luiz

por Agência Futebol Interior

Rio Verde, GO, 12 (AFI) - A passagem de Junior Pezão pelo Rio Verde foi curta. Após apenas seis dias de trabalho, o técnico deixa o comando do time após a derrota na estreia diante do Anápolis, por 2 a 0, no último sábado (10), em partida válida pela 7ª rodada da primeira fase do Campeonato Goiano. Ele havia sido contratado para o lugar de Jorge Luiz e tinha a missão de recuperar o time no estadual, mas optou por pedir demissão.

Júnior Pezão não é mais o treinador do Rio Verde (Foto: Divulgação)
Júnior Pezão não é mais o treinador do Rio Verde (Foto: Divulgação)

A situação do Verdão do Sudoeste é complicada desde o último ano, no qual o time sofreu - e muito - no estadual, e quase foi rebaixado. Ao que parece, esse ano a briga será novamente para se manter na elite, pois, a equipe conquistou apenas uma vitória na estreia , tendo empatado outra partida, além de ter sofrido cinco derrotas.

No momento, o Rio Verde ocupa a 5 posição do Grupo A, com 3 pontos- se o campeonato terminasse hoje, o clube estaria rebaixado.

SEM GRANA...
Os problemas do clube passam por uma grande crise financeira.

“Conversando com o Pezão neste domingo (11) ele me pediu desculpas e o desligamento do clube porque viu a bagunça que está o Rio Verde. Restaurante sem pagar, não tem comida para os jogadores, hotel bagunçado, o dono do hotel querendo colocar os jogadores para fora, salários atrasados, jogadores de greve sem querer treinar e por conta disso eu resolvi me afastar e não sou mais o diretor de futebol do Rio Verde”, afirmou Reino Alves, diretor de futebol do clube, em entrevista a Rádio 730 de Goiânia.

VALIA A APOSTA?
Aos 56 anos, Júnior Pezão, assumiu o clube após ter dirigido o Bom Jesus em 2017, clube que disputa a 3ª Divisão do Campeonato Goiano. Em 10 partidas ele venceu quatro, empatou outros três, além de três derrotas.

Tais resultados, levaram o clube a semifinal do estadual. O treinador também já passou pelos goianos Aparecidense e Iporá, entre outros. Em 2010, o treinador comandou o Santa Helena, chegando a final. Na ocasião, o Atlético-GO, então dirigido por Geninho acabou sagrando-se campeão.