EXCLUSIVO! Edson Júnior conta os segredos do acesso do Grêmio Anápolis

Elogiano, técnico recebeu sondagens de clubes gaúchos e mineiros

por Agência Futebol Interior

Anápolis, GO, 03 (AFI) - Há seis anos o Grêmio Anápolis não colocava os pés na elite do Campeonato Goiano. Mas este pesadelo acabou na temporada 2012 com a chegada do técnico Edson Júnior (foto). Neste bate-papo exclusivo com o site Grande Área, o treinador revelou todos os segredos do sucesso do Azulão.

O Grêmio Anápolis entrou na disputa da Segundona do Campeonato Goiano sem muitas expectativas. Mas tudo mudou no segundo turno, quando o clube garantiu a melhor campanha do returno e ficou com a vice-liderança no geral. Nas semifinais, o Azulão eliminou o Mineiros e conseguiu o acesso. Na decisão, após um empate sem gols no primeiro jogo, o clube perdeu para o Anápolis, por 1 a 0, e ficou com o vice-campeonato.

"O Grêmio Anápolis era uma equipe vista para brigar para não cair ou no mínimo permanecer na Segundona. Mas por ser um clube gerenciado por pessoas competentes, Antônio Teixeira (Gestor e Empresário) e Marco Aurélio (diretor de Futebol), mostrou sua força e organização conquistando o acesso a elite do Campeonato Goiano 2013", comentou o treinador ao site GA.

Aliás, o Grêmio Anápolis foi um dos poucos clubes que não teve apoio da prefeitura. O Azulão pode ser chamado de filho pobre de Anápolis. Afinal, o rival ganhou uma bela ajuda da prefeitura local. Mesmo assim, o acesso foi conquistado com muito trabalho da diretoria e comissão técnica, comandada por Edson Júnior.

"Não tivemos ajuda da prefeitura local, algo que esperamos mudar em 2013. O campeonato foi, num todo, excelente. Inicialmente tinham como favoritos as equipes com maior investimento: Anápolis que tinha ajuda da prefeitura de 600 mil reais (60 mil por jogo), Goiânia (mesmo valor da prefeitura), Trindade da grande capital, Mineiros e Santa Helena".

Confira outros trechos do bate-papo com Edson Júnior:

Regulamento:
"O regulamento no meu modo de ver foi benéfico, porque revelou ótimos atletas jovens até 22 anos. Aqui no Grêmio Anápolis foram negociados para Portugal três atletas (Marcelo Goiano, Wallace e Platini), e outros clubes também revelaram bons talentos".

Pontos fortes:
"As escolhas corretas dos atletas através de um consenso da diretoria e comissão técnica. Tivemos poucos erros em contratações. O ambiente excepcional do dia-a-dia entre todos (diretoria, comissão e atletas), conseguimos formar uma equipe jovem (média de idade 21 anos), investimento próprio do clube e uma organização tática elogiada por todos os adversários e imprensa".

Acesso!
"O acesso em minha carreira é sem dúvida uma afirmação do trabalho. No ano passado na Terceira Divisão do Goiano tivemos o acesso pela Evangélica Paraúna e, neste ano, na Segundona um novo acesso pelo Grêmio Anápolis. Durante todo o campeonato de 2012 ficamos dentro do G4. Isso só mostra nossa eficiência ao longo da competição".

Grêmio Anápolis!
"Para a história do Grêmio Anápolis é também uma mostra a todos os clubes brasileiros que, de forma organizada e com recursos próprios, é viável fazer um futebol que revela novos atletas e pode ser um clube competitivo, com direito a conquistar grandes objetivos".

Mais de Edson Júnior:
Edson Júnior (www.edsonjr.com.br) trabalhou oito anos com o técnico Edson Gaúcho. Ele também trabalhou ao lado de outros grandes profissionais como o preparador físico Luis Antônio Inarra (ex-Palmeiras, Corinthians, Portuguesa, Seleção Brasileira Olímpica com o Vanderlei Luxemburgo, Seleção Árabe), Claudio Café (Ex-Grêmio, Inter, Corinthians, Palmeiras, Vasco e Fluminense, hoje técnico no futebol árabe), Rodrigo Poletto (campeão da Copa do Brasil 2011, preparador físico do Vasco).

Em 2011, já como técnico, ele conquistou o acesso com a Evangélica Paraúna dentro de campo. Mas o acesso ficou com o Aparecida após uma briga judicial. Já nesta temporada, Edson Júnior subiu o Grêmio Anápolis à elite goiana e ficou com o vice-campeonato da Segundona.

"Dois anos de carreira profissional, dois bons trabalhos e dois acessos consecutivos. A imprensa local de Paraúna e de Anápolis elogiou sempre nosso trabalho, como inovador e de alta qualidade profissional", comenta ele.

Com estes feitos, Edson Júnior tem chamado a atenção de clubes gaúchos e mineiros. O treinador pode pintar em algum clube da Série D do Campeonato Brasileiro ainda nesta temporada.