Segundona: Francana comemora 106 anos de glórias e ostracismo

Clube de Franca chegou a disputar Paulistão e Brasileirão; entretanto, em 2016, sequer disputou torneios profissionais

por Agência Futebol Interior

Franca, SP, 12 (AFI) - A eliminação na Terceira Fase forçou a permanência da Francana no Campeonato Paulista da Segunda Divisão por mais uma temporada: 2019 será a terceira consecutiva após sequer entrar em campo, em 2016. É em meio a esse cenário que o clube celebra 106 anos de fundação, nesta sexta-feira, 12 de outubro.

A atual fase, porém, está muito longe da Veterana que um dia parou a cidade de Franca. No dia 5 de dezembro de 1977, o então prefeito Maurício Sandoval Ribeiro decretou feriado municipal, já que a Feiticeira tinha conquistado o título da Segunda Divisão, atual Paulista A2, e o acesso à elite do futebol de São Paulo depois de quase 30 anos na espera. A vaga veio com uma vitória diante do Araçatuba por 2 a 0.

Em campo, nada menos que dois ídolos históricos levaram o time à conquista. No gol, Geninho, que mais tarde se tornou técnico; no ataque, Assis, que sagrou-se ídolo do Flamengo. Com 19.500 pessoas no estádio José Lancha Filho, a Francana foi a campo com Geninho, Gasparzinho, Boca, Zé Mauro e Eraldo; Renê, Zé Antônio e Marinho; Antenor, Assis e Delém.

Segundona: Francana comemora 106 anos de glórias e ostracismo
Segundona: Francana comemora 106 anos de glórias e ostracismo
A Associação Atlética Francana permaneceu na divisão principal do estado até 1982, quando foi rebaixanda. Neste tempo, os principais feitos foram vitórias contras os grandes times de São Paulo.

Diante do poderoso São Paulo, por 2 a 0, no Pacaembu, em 1978; sobre o Corinthians, por 1 a 0, em 1979, com 40 mil torcedores no Pacaembu; uma vitória sobre o Santos, na Vila Belmiro, por 2 a 1, em 1982.

Além disso, em 1979, a Francana chegou a disputar o Campeonato Brasileiro da Série A. Mesmo com um grande time, acabou eliminada na primeira fase da competição. Mais tarde, em 1986, disputou a Série C e chegou até as semifinais, quando foi eliminada pelo Sampaio Corrêa, que, mais tarde, sagrou-se campeão.

ESTÁ COMPLICADO
De 1982 até 2015, a Francana colecionou anos de ostracismo e seguidas gestões fracassadas. Em 2002, fez a final da Série A2 com o Marília e até venceu em casa por 2 a 0, mas perdeu fora por 3 a 0 e ficou a ver navios. Em 2005, a Veterana mais uma vez decepcionou e caiu para o Paulista A3, onde permaneceu até a temporada 2015. Em 2016, sequer disputou a Segundona, retornando ao futebol profissional em 2017.

 
 
" />