Presidente do Fluminense critica reunião da FERJ e possível volta do Cariocão

Mário Bittencourt ainda desdenhou da nota emitida pela prefeitura da Cidade Maravilhosa e dos protocolos propostos

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 25 (AFI) - O Fluminense, ao lado do Botafogo, não participou da reunião entre a prefeitura do Rio de Janeiro, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) e os clubes para alinhar a volta do Campeonato Carioca. De quebra, Mário Bittencourt, presidente tricolor, esculachou a reunião em meio à pandemia do novo coronavírus.

"Esse arbitral tenta alterar regras da competição, e o Fluminense entende que são impossíveis de serem alteradas. Não só pelas vedações do Estatuto do Torcedor, como pela falta de unanimidade, porque Fluminense e Botafogo não estão de acordo", disse o mandatário ao Troca de Passes.

"Arbitral fala, por exemplo, da mudança de intervalo intrajornada dos atletas, de reduzir, para que façam jogos num intervalo menor. Isso sem aval do sindicato, sem acordo coletivo, é nulo", completou.

Dentes afiados. (Foto: Fluminense / Divulgação)
Dentes afiados. (Foto: Fluminense / Divulgação)

NÃO É POSSÍVEL!
Mário Bittencourt ainda desdenhou da nota emitida pela prefeitura da Cidade Maravilhosa e dos protocolos propostos.

"Essa nota (da prefeitura) fala em treino de fisioterapia com bola. Com todo respeito, o Muricy está aí, o Paulo Nunes também... Isso é para inglês ver. As pessoas vão treinar com bola, vão fazer coletivo, não vai ter ninguém filmando o CT. Fisioterapia com bola? Pelo amor de Deus. Está se ultrapassando todos os limites nesse momento", ironizou.

NOTA OFICIAL!
Nesta segunda-feira, o Fluminense emitiu nota oficial negando qualquer contato com a prefeitura do Rio de Janeiro.

"O Fluminense vem a público esclarecer que não fez nenhum contato telefônico com a prefeitura e tampouco com o prefeito, seja para tratar da reunião em que se discutiu a volta do futebol ou para qualquer outro assunto", diz a nota.