Reunião é cancelada e treinador ganha mais uma chance no Fluminense

Marcão está balançando no cargo e precisa da vitória diante do Vasco da Gama, no sábado

por Agência Estado

Rio de Janeiro, RJ, 31 - Com medo de protestos por parte da torcida no aeroporto, a delegação do Fluminense, vinda de Fortaleza, onde o time perdeu para o Ceará, por 2 a 0, desembarcou direto na pista, nesta quinta-feira à tarde, e entrou direto em um ônibus, separado dos demais passageiros. Todo o esquema de segurança foi desnecessário, pois não havia torcedores no saguão.

Com o resultado negativo no Nordeste, o Fluminense somou o quarto jogo sem vitória e aumentou suas chances de rebaixamento.

Estava prevista para esta quinta-feira uma reunião entre o presidente Mário Bittencourt, o vice-geral Celso Barros e o diretor de futebol Paulo Angioni para discutir a situação do técnico Marcão, mas o encontro foi cancelado.

Marcão está na corda bamba no Fluminense
Marcão está na corda bamba no Fluminense
TUDO OU NADA
A permanência de Marcão parece estar vinculada a uma boa atuação da equipe no clássico de sábado, às 19 horas, no Maracanã, pela 30.ª rodada do Brasileiro.

O técnico só vai ter a sexta-feira para preparar o Fluminense para o duelo com o Vasco. A possibilidade da contratação de um treinador para assumir a equipe após o jogo do final de semana também não está descartada.

Com a derrota em Fortaleza, o aproveitamento de Marcão caiu para 45,8%. Em oito jogos com ele no comando, a equipe tricolor contabilizou três vitórias, dois empates e três derrotas.

Os números ainda são melhores do que os de Oswaldo de Oliveira e Fernando Diniz, que saíram do clube durante esta temporada com um aproveitamento de 38,8% e 26,6%, respectivamente.