Meia do Fluminense não esconde preocupação com fase do time

Daniel também falou que o grupo quer a vitória para aliviar a pressão em cima de Fernando Diniz

por Agência Estado

Rio de Janeiro, RJ,, 15 - Com início de carreira nas categorias de base do Fluminense, Daniel teve duas passagens pelo Oeste e na primeira delas, em 2016, conheceu o técnico Fernando Diniz. De volta ao Fluminense no início do ano, o meio-campista, de 23 anos, festeja o reencontro com o treinador e a titularidade em sua equipe do coração.

"Muito feliz com meu momento. É meu primeiro ano tendo uma sequência como titular do Fluminense. É algo que sempre sonhei, trabalhei muito para isso. Espero continuar firme e forte, jogando todos os jogos, e que as vitórias comecem a vir mais frequentemente para tudo dar certo e a gente conquistar coisas boas no final do ano", disse o jogador.

VENCER É OBRIGAÇÃO
Apesar da alegria pessoal, Daniel sabe que o time não passa por bom momento no Campeonato Brasileiro e um triunfo neste domingo, sobre o CSA, no Maracanã, às 16 horas, é uma obrigação para melhorar o ambiente e diminuir a pressão sobre Fernando Diniz.

O meia Daniel falou que o elenco do Fluminense está fechado com a comissão técnica
O meia Daniel falou que o elenco do Fluminense está fechado com a comissão técnica
"Precisamos muito dessa vitória. Ganhando, não passamos ninguém. Então não podemos deixar quem está na nossa frente se distanciar. Ficar na parte de baixo da tabela não condiz com a camisa do Fluminense, nem com as atuações que estamos tendo. Precisamos entrar com a faca nos dentes para conquistar os três pontos no domingo", afirmou o atleta, que revelou total apoio ao treinador.

"Nós (jogadores) estamos fechados com o Diniz. O pessoal gosta muito da forma dele de jogar, do jeito dele de ser. Temos certeza que ainda vamos deslanchar nesse campeonato, fazer boas partidas igual fizemos na Sul-Americana e daqui a pouco as coisas vão acontecer do jeito que a gente espera", destacou Daniel, que reconheceu vacilos da equipe nos último jogos.

SEM BOBEAR
"Precisamos ter mais atenção redobrada dentro de campo. Já jogamos com três volantes e tomamos gols. Precisamos entrar ligados. Não importa os jogadores que estão em campo, com nosso esquema tático e todo mundo ligado, com certeza não vamos levar gols", opinou.

O Fluminense é o 16.º colocado no Brasileirão, com apenas 12 pontos em 14 jogos disputados, e está logo acima da zona do rebaixamento, encabeçada pelo Cruzeiro, 17º, com 11 pontos. Nas últimas dez partidas, foram duas vitórias, cinco derrotas e três empates acumulados pela equipe tricolor.