​Conmebol suspende goleiro de clube carioca por uso de cocaína

O jogador abriu mão da contraprova e teve a audiência, marcada para a última segunda-feira, cancelada

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 16 (AFI) - A Conmebol enviou uma quarta comunicando o goleiro Rodolfo de que ele está suspenso por uso de cocaína. O jogador abriu mão da contraprova e teve a audiência, marcada para a última segunda-feira, cancelada. A defesa do atleta ainda solicitou os documentos que provam o doping por parte do atleta. O julgamento que deverá definir a punição do arqueiro deve demorar meses para ocorrer.

O CASO
O goleiro Rodolfo testou positivo em um exame antidoping por suspeita de uso de cocaína após um jogo pela Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional, da Colômbia. Naquele jogo, ficou no banco de reservas e Agenor foi o titular. O jogador abriu mão da contraprova e se colocou "suspenso voluntariamente".

Rodolfo está suspenso previamente
Rodolfo está suspenso previamente

CLUBE DEFENDE
O Fluminense colocou seu Departamento Jurídico à disposição do jogador que, por norma legal, teve o contrato de trabalho suspenso. A instituição dará todo o suporte necessário ao atleta.

O protocolo do Código Mundial Antidopagem de 2015 estabelece que um atleta é suspenso preventivamente. Ele também é comunicado primeiramente e tem um prazo de até cinco dias para solicitar o exame da contraprova. Caso não o faça, aceita o resultado do teste inicial.

Esta não é a primeira vez que Rodolfo passa por esse problema. Em 2012, quando defendia o Athletico-PR, o goleiro foi suspenso por dois anos por uso de cocaína. Na entrevista coletiva que deu no dia de sua apresentação no Fluminense, em fevereiro deste ano, o atleta afirmou que estava livre da droga desde 2014, quando a sua pena foi reduzida. Não está mais.