Carioca: Após boas atuaçôes, Ibañez é exceção e se salva das duras críticas no Fluminense

Zagueiro brasileiro, com sobrenome de gringo, foi um dos poucos poupados pelos corneteiros da equipe das laranjeiras

por Agência Estado

Rio de Janeiro, RJ, 08 - O Fluminense não começou bem a temporada e ficou de fora das semifinais da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca. Um dos poucos que se salvou das críticas no atual elenco foi o jovem zagueiro Ibañez, de 19 anos.

De cara, o sobrenome parece de jogador estrangeiro. Mas a revelação do time tricolor, que se chama Roger, explicou. "Todo mundo pergunta se sou gringo, mas sou brasileiro mesmo, natural de Canela (RS). Minha mãe é uruguaia, de Montevidéu, e escolhi esse nome porque chama bastante a atenção, mas é só o sobrenome mesmo", afirmou.

Ibañez estreou no time principal do Fluminense neste ano, durante a Florida Cup (Foto: Divulgação/Fluminense FC)
Ibañez estreou no time principal do Fluminense neste ano, durante a Florida Cup (Foto: Divulgação/Fluminense FC)
GANHOU ESPAÇO!
Ibañez ganhou a posição de titular durante a Florida Cup, a pré-temporada, e conseguiu se manter entre os 11 nessa primeira parte do Estadual. Com desenvoltura para responder as questões na coletiva de imprensa, ele disse que esperava ganhar a posição na zaga do time.

"A titularidade não surpreendeu porque, desde que cheguei, trabalhei forte para isso acontecer. Não foi surpresa, mas agradeci ao Abel pela oportunidade e vou agarrar com tudo para seguir", declarou.

CARREIRA...
O zagueiro começou a carreira no GAO, Grêmio Atlético Osoriense, no Rio Grande do Sul, com 16 anos. Depois foi transferido para o Sergipano, de Sergipe, onde ficou por uma temporada. Voltou para o Rio Grande do Sul e então foi contratado pelo Fluminense.

No time tricolor, Ibañez precisou mudar de posição para ganhar espaço. Nas outras equipes até então, ele atuava como volante. "Para mim, não mudou muito jogar como zagueiro, é até mais fácil. Quando jogava de volante, pegava a bola de costas e agora, consigo pegar de frente, é melhor", opinou.

PAPEL DO TREINADOR
O principal responsável por dar oportunidade ao jovem atleta foi Abel Braga, a quem ele rasgou elogios. "Como todo mundo costuma dizer, ele é um paizão. Só tenho a agradecer a ele por todos os elogios que ele vem dando, procuro sempre acolher tudo o que ele me fala e as críticas são sempre bem-vindas também", finalizou.

O Fluminense tem o final de semana de descanso, já que foi eliminado da Taça Guanabara. O time tricolor volta a campo na próxima quinta-feira, quando enfrentará o Salgueiro-PE pela segunda fase da Copa do Brasil.