Gabriel e Bruno Henrique levam o entrosamento do Santos para brilhar no Flamengo

Agora que o título nacional já está garantido, a massa rubro-negra espera poder exibir esse cartaz também em 2020

por Agência Estado

Rio de Janeiro, RJ, 24 - No começo da temporada, Jorge Sampaoli fez tudo o que estava a seu alcance para que Bruno Henrique não deixasse o Santos. O clube alvinegro já havia ficado sem Gabriel e o treinador argentino não queria perder dois grandes talentos de uma vez, mas não teve jeito: o mineiro seguiu os passos do companheiro e, com ele, formou uma dupla mortal com a camisa do Flamengo.

Sim, uma dupla. Na Vila Belmiro, Gabigol e Bruno Henrique jogaram na temporada de 2018 sempre como parte de um trio de frente, muitas vezes tendo a companhia de outro grande talento, Rodrygo. Não foram mal, especialmente Gabigol, que terminou o Brasileirão como artilheiro, mas não chegaram sequer perto do desempenho avassalador mostrado neste ano no time rubro-negro. E muito por causa de Jorge Jesus.

Quando chegou à Gávea, no meio do ano, o português mudou a maneira de jogar do Flamengo. O sistema tático com três atacantes, onipresente no futebol brasileiro, foi trocado por um esquema menos rígido, em que os ex-santistas têm liberdade para circular por todas as partes do ataque.

O resultado não poderia ser melhor: enquanto Gabigol será artilheiro do Campeonato Brasileiro mais uma vez, Bruno Henrique tem feito gols como nunca antes em sua carreira e só fica atrás do parceiro na lista de goleadores da competição.

Gabriel e Bruno Henrique brilharam no Flamengo
Gabriel e Bruno Henrique brilharam no Flamengo
"O Bruno Henrique é um jogador completo. Tem muito talento e tem uma coisa importante para um grande jogador: é muito humilde, trabalha para o time. A maior parte dos atacantes só gosta de jogar com a bola. E o Bruno não é assim", comentou um encantado Jesus. "O Gabigol é um jogador que é muito inteligente, sabe os momentos certos para a procura do espaço para finalização. É um jogador que arrisca muito o jogo dele, tem velocidade", declarou o treinador.

GOLEADORES
Os 37 gols marcados por Gabigol e Bruno Henrique no Brasileirão (21 do primeiro e 16 do segundo) já fazem dessa dupla a recordista de tentos em uma edição do torneio na era dos pontos corridos com 20 clubes, iniciada em 2006.

Não por acaso, os dois foram convocados recentemente para a seleção brasileira e viraram ídolos da torcida - o cartaz "Hoje tem gol do Gabigol" virou um sucesso absoluto nas arquibancadas do Maracanã.

Agora que o título nacional já está garantido, a massa rubro-negra espera poder exibir esse cartaz também em 2020. Isso porque Gabigol é jogador da Internazionale, da Itália, e o Flamengo precisa adquirir seus direitos econômicos para contar com o atacante no ano que vem.

Como a situação econômica do clube é muito boa, dinheiro não deve ser problema, mas é preciso torcer para que não apareça um gigante europeu disposto a quebrar a banca para levar o goleador. Afinal de contas, a torcida já sabe que, com Gabigol e Bruno Henrique em campo, é praticamente impossível ter placar em branco.