Dirigente do Figueirense aprova Jorginho e prevê maior orçamento na Série C

Clube da capital foi rebaixado ano passado e, agora, sequer avançou no Catarinense

por Agência Futebol Interior

Florianópolis, SC, 23 (AFI) - O Figueirense, sob o comando de Jorginho, foi rebaixado na Série B do Campeonato Brasileiro e sequer avançou às quartas de final do Campeonato Catarinense, tendo vencido apenas dois jogos em 2021. Ainda assim, Raffaelle Messina, coordenador de futebol do clube de Florianópolis, não pensa em demitir o treinador, que ganhou aprovação positiva do dirigente.

"A comissão precisa ter uma avaliação diária de método de trabalho, da relação da comissão com os atletas e da preparação para os jogos. Tudo isso nos leva a ter um parecer muito positivo sobre o Jorginho e a comissão. Os resultados foram negativos, não tem como esconder, precisamos melhorar, mas a gente acredita que a comissão não é a causa dos resultados negativos", disse Messina em entrevista coletiva.

Raffaelle Messina aprova Jorginho. (Foto: Patrick Floriani / Figueirense)
Raffaelle Messina aprova Jorginho. (Foto: Patrick Floriani / Figueirense)
ORÇAMENTO!

Sem calendário até a Série C do Brasileirão, uma vez que foi eliminado na primeira fase da Copa do Brasil, o Figueirense deve buscar reforços. Messina garantiu que o orçamento será maior em comparação ao Estadual.

"Sempre foi deixado claro que existia um orçamento para o Catarinense e outro para o Brasileiro. Quero lembrar que o clube começou o Estadual após o rebaixamento à Série C, com queda nas receitas e readequação de atletas que ficaram do grupo que disputou a Série B. No estadual o orçamento foi bem reduzido. A certeza é que no Brasileiro será superior. A diretoria não está medindo esforços para buscar parceiros e investidores", explicou o dirigente.

AVALIAÇÃO!
Messina também revelou que a diretoria e a comissão técnica estão avaliando todos os jogadores do elenco e, na próxima semana, definirão quem fica e quem sai. O mesmo vale para as categorias de base, que serão ainda mais usadas no restante da temporada.

"A base, para nós, é uma prioridade revelar atletas. Estamos tentando fazer isso. É difícil colocar jogadores novos quando o resultado não está vindo. Não podemos queimar eles", finalizou.

Presente no Grupo B da Série C, o Figueirense estreará contra o paulista Novorizontino em Novo Horizonte. Oeste-SP, Mirassol-SP, Criciúma-SC, Ituano-SP, Botafogo-SP, São José-RS, Ypiranga-RS e Paraná-PR estão no mesmo grupo. Só os quatro melhores colocados avançam, enquanto os dois últimos serão rebaixados.