Catarinense: Figueirense define plano B caso Scarpelli seja vetado

O clube ainda aguarda a liberação da Prefeitura de Florianópolis para jogos na cidade

por Agência Futebol Interior

Florianópolis, SC, 26 (AFI) - O Figueirense ainda sonha com a liberação da Prefeitura de Florianópolis para jogos na cidade antes da retomada do Campeonato Catarinense. Mas, se isso não acontecer, o clube já decidiu qual vai ser a sua "nova casa".

Nesta sexta-feira, dirigentes alvinegros foram até a cidade de Brusque e se reuniram com a diretoria do Clube Atlético Carlos Renaux para discutir a possibilidade de utilizar o Estádio Augusto Bauer.

Augusto Bauer deve ser a casa do Figueirense nas quartas de final
Augusto Bauer deve ser a casa do Figueirense nas quartas de final
"O pessoal veio aqui, gostou das dependências. Foi uma conversa muito boa. A princípio está fechado. Se Florianópolis liberar, eles vão jogar em Florianópolis. Caso contrário, vão jogar no Augusto Bauer", disse o presidente do Carlos Renaux, Altair Rech, à Rádio CBN/Diário.

Antes de pensar no Augusto Bauer, o Figueirense pensou no Campo do Avante e no CFT do Cambirela, ambos em Palhoça. Os dois, porém, foram vetados pela Federação Catarinense de Futebol (FCF).

Nas quartas de final do Catarinense, o Figueirense tem pela frente o Juventus. A ida está marcada para o dia 9 de julho, no João Marcatto, enquanto a volta acontece três dias depois, provavelmente no Augusto Bauer.

No entanto, o Figueirense deve buscar um outro lugar se encontrar o Brusque nas semifinais do Campeonato Catarinense para evitar que os dois jogos sejam realizados no Augusto Bauer, onde o adversário estaria mais acostumado.