Série B: Ex-presidente do Figueirense é denunciado pelo STJD

Cláudio Honigman corre o risco de ser suspenso por "declaração falsa"

por Agência Futebol Interior

Florianópolis, SC, 08 (AFI) - Ainda sonhando em voltar a presidência do Figueirense, o empresário Cláudio Honigman foi denunciado pela Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). A informação é da jornalista Gabriela Moreira.

Honigman foi denunciado no artigo 234 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que diz: "Falsificar, no todo ou em parte, documento público ou particular, omitir declaração que nele deveria constar, inserir ou fazer inserir declaração falta ou diversa da que deveria ser escrita, para o fim de usá-lo a Justiça Desportiva ou entidade desportiva".

O empresário Cláudio Honigman corre o risco de ser suspenso pelo STJD (Foto: John Leo/FFC)
O empresário Cláudio Honigman corre o risco de ser suspenso pelo STJD (Foto: John Leo/FFC)
O julgamento ainda não tem data marcada, mas, se for condenado, o ex-presidente do Figueirense pode pegar de 180 a 720 dias de suspensão, além de receber uma multa que varia no valor de R$ 100 a R$ 100 mil.

A denúncia é porque Honigman comunicou a CBF de que o Figueirense iria desistir de disputar a Série B do Brasileiro por conta das condições financeiras.

No entanto, o clube já havia conseguido na Justiça uma liminar rompendo o contrato com a Elephant. Sendo assim, o empresário não poderia tomar qualquer atitude pelo Figueirense.

ENTENDA O CASO!
No fim de setembro, o Figueirense rescindiu com a Elephant depois da empresa não ter cumprido com algumas das suas obrigações firmadas em contrato em agostos de 2017. Ela era responsável por tomar conta do departamento de futebol do clube.

A empresa não honrou com seus compromissos e atrasou várias vezes os salários de jogadores (principal e base), comissão técnica e funcionários. Como protesto, o elenco não entrou em campo diante do Cuiabá e o Figueirense perdeu por W.O nesta Série B do Brasileiro.