Série B: Elenco do Figueirense descarta W.O no sábado

Os jogadores, porém, deixaram claro que não chegaram a um acordo com a diretoria

por Agência Futebol Interior

Florianópolis, SC, 22 (AFI) - O torcedor do Figueirense pode respirar aliviado porque o clube não será excluído da Série B do Brasileiro. Na noite desta quinta-feira, por meio de uma nota oficial, os jogadores descartaram um novo W.O neste sábado, diante do CRB, no Orlando Scarpelli, pela 18ª rodada.

Na nota divulgada pelo advogado Felipi Rino, os jogadores criticaram a falta de diálogo dos dirigentes e confirmaram que vão encerrar a greve nesta sexta-feira, quando fazem o único treinamento antes do jogo. A decisão foi tomada em respeito ao Figueirense e aos torcedores.

"Assim, em respeito á instituição Figueirense FC e à nossa torcida, que tem nos apoiado tanto, decidimos, mesmo sem que a Diretoria tenha cumprido com NENHUMA das nossas exigências, não tenha efetuado os pagamentos salariais e Direitos de Imagem, não dialogue conosco, retornar aos treinos amanhã, confirmando que estaremos em busca da vitória na partida de sábado", dizia parte da nota.

Elenco do Figueirense confirmou que vai para o jogo no sábado contra o CRB
Elenco do Figueirense confirmou que vai para o jogo no sábado contra o CRB
Se não entrasse em campo diante do CRB, o Figueirense seria excluído da Série B e automaticamente rebaixado para a Série C, de acordo com o parágrafo III do artigo 203 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

Os jogadores, porém, não descartam uma nova paralisação "caso o impasse não seja resolvido pela Diretoria". Na última terça-feira, também através de uma nota oficial, os dirigentes prometeram acabar com as pendências financeiras até a próxima quarta.

Sem ganhar há oito jogos, o Figueirense vem de três derrotas seguidas - a última delas por W.O - e ocupa a 13ª colocação, com 20 pontos, dois a mais que o Oeste, primeiro time da zona de rebaixamento.

CONFIRA ABAIXO A NOTA NA ÍNTEGRA


Como é de conhecimento público e geral, desde a última quinta-feira, quando protocolamos a notificação junto ao Figueirense FC, há paralisação das atividades, em virtude dos reiterados atrasos salariais, dos Direitos de Imagem e depósitos do FGTS de todo elenco profissional, categorias de base e demais funcionários do clube, que culminou com o W.O. da última terça-feira.

Desde o início, além de receber o que nos é devido em virtude do nosso trabalho já efetuado, também esperávamos contato da Diretoria Executiva do Clube, o que até hoje,
não aconteceu.

Nós, atletas, cedemos e em troca a Diretoria se comprometeria com as datas de pagamentos definidas em conjunto. Ontem, desde o início da tarde, discutíamos o retorno das atividades com o jurídico do Clube. Ficou-se pactuado que haveria uma NOTA OFICIAL CONJUNTA, elaborada pelo nosso advogado e pelo jurídico do Clube.

Infelizmente, além do Figueirense FC não publicar a NOTA OFICIAL CONJUNTA, publicou nota unilateral, com alguns fatos que não correspondem com a verdade e ainda expondo nome de apenas um atleta. Nos foi informado que a decisão partiu unilateralmente do Presidente.

Reforçamos que estamos todos unidos, e não há líderes no grupo, todas as decisões são tomadas conjuntamente.

Enfim, não há mais negociação, pois a Diretoria do Clube não tem a menor intenção de diálogo com o elenco. Tentamos de todas as formas, mas o Presidente não nos da a
mínima atenção, mesmo neste momento tão delicado, dando a entender que para ele está tudo normal.

Assim, em respeito á instituição Figueirense FC e à nossa torcida, que tem nos apoiado tanto, decidimos, mesmo sem que a Diretoria tenha cumprido com NENHUMA das nossas exigências, não tenha efetuado os pagamentos salariais e Direitos de Imagem, não dialogue conosco, retornar aos treinos amanhã, confirmando que estaremos em busca da vitória na partida de Sábado.

Reiteramos que até o momento não há diálogo com a Diretoria Executiva, que parece ignorar o momento que estamos vivendo, e, que voltaremos as atividades em respeito instituição Figueirense FC e à nossa torcida. Porém, não podemos aceitar que estas condições continuem e, caso o impasse não seja resolvido pela Diretoria, poderemos paralisar as atividades novamente.