Torcedores do Figueirense fazem gestos de avião após derrota para a Chapecoense

Essa não é a primeira vez que rivais usam a tragédia de 2017 para ‘provocar’ a Chapecoense

por Agência Futebol Interior

Chapecó, SC, 15 (AFI) – Após a derrota por 1 a 0 na Arena Condá, torcedores do Figueirense foram flagrados imitando um avião, gesto que faz alusão ao acidente aéreo de 2017, que vitimou 71 pessoas na Colômbia. No momento, a torcida da Chapecoense gritava “uh, é Série B” para provocar os rivais, que vão disputar a segunda divisão do Campeonato Brasileiro. A vitória levou o clube de Chapecó para a final do Campeonato Catarinense.

O vídeo mostra dois torcedores. O primeiro faz o movimento de um avião caindo e o outro imita as asas da aeronave. A provocação, que até então era apenas com “Série B”, aumentou o tom com os gestos e passou para ofensas.

Uma torcedora, que não é possível identificar pelo vídeo, reclama acintosamente: “vê o que você tá fazendo, cara”. Os demais passam a vaiar.

Espaço incorporado por HTML (embed)

NÃO É PRIMEIRA VEZ
Essa não é a primeira vez que rivais usam a tragédia de 2017 para ‘provocar’ a Chapecoense. No ano passado torcedores do Nacional-URU também fizeram gestos parecidos na Libertadores – um torcedor foi excluído do quadro de sócios.

Em 2017, a torcida do Criciúma cantou “ão, ão, ão, abastece o avião”, pela última rodada do Campeonato Catarinense. Nesse segundo caso ninguém foi responsabilizado.

Em nota oficial, o Figueirense repudiou a ação e prometeu punição aos torcedores identificados, com exclusão do quadro de sócios. A Chapecoense, também através de nota oficial, reconheceu que esse é um ‘fato isolado’, mas que esse tipo de provocação vem se repetindo e pede que as ‘medidas cabíveis’ sejam tomadas.

CONFIRA A NOTA OFICIAL DO FIGUEIRENSE:

“O Figueirense Futebol Clube repudia o ato desrespeitoso promovido, após a semifinal deste domingo (14), por dois indivíduos presentes no setor de visitantes da Arena Condá, em Chapecó.

A tragédia com a Chapecoense deve ser tratada com o devido zelo.

O clube ratifica, portanto, que atitudes como essa são isoladas e não representam, em nada, o reconhecido padrão da gigante torcida do Furacão.

Dentro da esfera administrativa, os participantes, após a identificação, serão banidos do quadro social, caso sejam membros, e também de qualquer ação e local vinculados ao Alvinegro.”