Eliminado da Série D, técnico que levou 7 a 1 na Copa do Brasil assume líder da Série C

Com histórico recente ruim, Leandro Campos dará sequência a trabalho sólido feito por Marcelo Vilar

por Agência Futebol Interior

Fortaleza, CE, 25 (AFI) - Difícil é entender a cabeça do dirigente do futebol brasileiro. Líder do Grupo A e com a melhor campanha de toda a Série C do Campeonato Brasileiro, o Ferroviário perdeu seu treinador Marcelo Vilar, que está se transferindo para o São Caetano. Quando imaginava que o clube cearense fosse contratar alguém no mesmo nível, vem a frustração para a torcida do Ferrim: Leandro Campos é o novo técnico do Ferroviário.

O anúncio oficial e a apresentação de Leandro Campos será já nessa terça-feira, começando o trabalho para a partida de domingo contra o Botafogo-PB, em Fortaleza.

LEANDRO TEVE BOM INÍCIO DE TRABALHO, MAS HOJE É SINÔNIMO DE MAUS RESULTADOS
Depois de um bom início como treinador, principalmente no interior paulista onde esteve no Ituano, União de Araras, Barbarense e Comercial, Leandro Campos tem ido muito mal e seus números percentuais de aproveitamento são medíocres.

Esse ano protagonizou a maior goleada sofrida na Copa do Brasil. Como técnico do Altos-PI, Leandro Campos perdeu de 7 a 1 para o Santos. Ainda em 2019, Leandro Campos esteve no Sergipe-SE e, em dez jogos, conquistou apenas uma vitória, tendo sido eliminado no Campeonato Sergipano e Copa do Nordeste.

Leandro Campos ainda retornou ao Altos para os jogos finais da Série D do Campeonato Brasileiro, e acabou sendo eliminado na primeira fase no Grupo A05 para os modestos Atlético Cearense e Central-PE.

Leandro Campos é o novo técnico do Ferroviário.
Leandro Campos é o novo técnico do Ferroviário.
Com 55 anos, o gaúcho Leandro Caitano de Campos tem trabalhado basicamente no Nordeste em equipes medianas como Sergipe-SE, Itabaiana-SE, Horizonte-CE, Coruripe-AL e ASA-AL. Fez últimos bons de expressão foram apenas no ABC-RN e Ceará-C.

Em 2015 tentou voltar a atuar no Sul, mas fracassou até mesmo na Segunda Divisão de Santa Catarina, onde realizou um pífio trabalho no Brusque. Anteriormente já havia sido rebaixado com o Marcílio Dias.

"REI DO REBAIXAMENTO"
Antes de fixar-se no Nordeste, Leandro Campos virou uma espécie de "Rei do Rebaixamento", tendo participado do rebaixamento de seis equipes em um período de quatro anos.

No Campeonato Paulista de 2005, Leandro Campos comandou Inter de Limeira e União Barbarense e ambos foram rebaixados.

Depois, em 2006 caiu na Série B do Campeonato Brasileiro com o Paysandu-PA. Em 2007 mais um rebaixamento: Em Minas Gerais, com a Caldense. Ainda em 2007, teve tempo de assumir o Santo André e ser rebaixado no Paulistão.

Em 2009, foi a vez do Marília ser rebaixado no Paulistão nas mãos de Leandro Campos.