Atuação de agente de jogadores levanta dúvidas na Ferroviária

Guilherme Alves é filho do presidente do Conselho de Administração e sua atuação gera um conflito de interesses

por Agência Futebol Interior

Araraquara, SP, 14 (AFI) - Envolvida na disputa da Série D do Campeonato Brasileiro com o objetivo – e todas as condições - de ascender no cenário do futebol nacional, a Ferroviária ainda tem que lidar com práticas que em nada combinam com a organização de um clube empresa, que é o seu caso.

Após levantar suspeitas relacionadas a uma suposta influência sobre o Departamento de Futebol Profissional e às categorias de base da Ferroviária, o agente Guilherme Alves, o Guizão, segue representando jogadores na Locomotiva. São representados por ele os goleiros Benassi e José Guilherme, o lateral esquerdo Victor Hugo, o volante Enzo, o meia Angel Gabriel e o atacante João Gabriel, além do volante Higor Meritão (emprestado ao Paraná Clube).

Guilherme Alves, o Guizão, representante de jogadores na Ferroviária
Guilherme Alves, o Guizão, representante de jogadores na Ferroviária

Sem contar o caso do atacante Felipe Estrella, que foi vendido para o Gênoa-ITA. Inclusive, a negociação que levou Estrella para o futebol europeu foi feita pela empresa do Guizão e a Ferroviária não recebeu o valor acordado com os italianos, apesar de o prazo para este pagamento já ter expirado há três semanas, tanto é que o caso já está na FIFA.

Sendo filho do presidente do Conselho de Administração, o médico Welson Alves Ferreira Junior, o Juninho, a atuação gera um conflito de interesses que não faz bem à credibilidade do clube, ainda mais quando se vê que todos estes jogadores passaram para os cuidados da empresa do filho do Dr. Juninho durante seu mandato no Conselho.

Foi justamente o bom nome do clube que possibilitou a aproximação de grandes clubes do futebol brasileiro, interessados em manter parcerias com o time de Araraquara, além dos investidores que proporcionaram o aporte financeiro que mantém o clube saudável e em condições de fazer frente às competições que disputa, como a Copa do Brasil, na qual cumpriu, em 2020, sua melhorar campanha na história.

Na contramão de um futebol profundamente afetado pela crise causada pela pandemia da Covid-19, a Ferroviária não só mantém as contas em dia como conseguiu reforçar seu elenco. Ações como a de agentes com relações suspeitas com a instituição jogam contra o clube, uma vez que é impossível garantir que não exista algum tipo de favorecimento para o filho de um dirigente que ocupa um cargo tão importante como a presidência do Conselho de Administração.

Já são quase três meses desde que este assunto se tornou público, e até o momento nada foi feito para que as dúvidas fossem sanadas.