Luto! Morre marcante ponta da Ferroviária que fez sucesso na Venezuela

Mateus marcou época no interior de São Paulo e jogou ainda por Bangu e Fluminense

por Agência Futebol Interior

Araraquara, SP, 24 (AFI) - O futebol de Araraquara está de luto. Morreu nesse final de semana o ex-ponta Mateus, de 78 anos e que foi um dos maiores jogadores da Ferroviária nos anos 1960. Seu destaque com a camisa da Ferroviária foi tão grande que Mateus acabou indo para o Rio de Janeiro, jogando no Bangu e Fluminense, onde foi campeão carioca em 1964.

Seu sucesso no Fluminense chamou a atenção de empresário venezuelanos e Mateus defendeu várias equipes daquele país em um período que as transferências internacionais não eram comuns.

Mateus, último agachado, na forte Ferroviária em 1961
Mateus, último agachado, na forte Ferroviária em 1961
Mateus chegou a voltar à Ferroviária em 1966, conquistando o acesso para o Paulistão, retornando para Venezuela e ainda jogando em Portugal. Após encerrar a carreira, fixou-se em Araraquara onde era representante comercial.

FERROVIÁRIA REVELOU GRANDES PONTAS
Nos anos 1960/70 a Ferroviária ficou marcada por revelar jogadores importantes, principalmente pontas esquerdas. Depois de Mateus, o time de Araraquara ainda revelou Pio e Nei, que marcaram época no Palmeiras.

PREFEITO EDINHO SILVA LAMENTA MORTE DO ÍDOLO
O Prefeito de Araraquara, Edinho Silva (PT) lamentou a morte do ex-jogador, divulgando uma nota oficial:

Siga em paz, Mateus

Foi com profundo pesar que recebi a notícia do falecimento do ex-jogador da nossa Ferroviária, Mateus Mário De Felice. Alguém que se dedicou muito ao esporte e teve uma carreira profissional marcada por grandes desafios e vitórias.

Mateus atuou na Ferrinha nos anos 61 e 62, retornando, após uma trajetória na Venezuela, em 1966, quando o time profissional de Araraquara conquistou o acesso no Campeonato Paulista. Como ex-ponta, ele brilhou também nos times de Bangu (1963) e Fluminense (1964), onde conquistou o Campeonato Carioca.

Mateus no início dos anos 1960 na Ferroviária
Mateus no início dos anos 1960 na Ferroviária
Morador da Vila Xavier, em Araraquara, Mateus sempre foi lembrado pela sua garra em campo, pela sua dedicação à sua equipe e à camisa grená, mas também por sua simpatia ímpar. Casado com Elisabeth De Felice, atuou, junto com a esposa, em prol dos assistidos pela Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), demonstrando todo seu compromisso social com a nossa cidade e com aqueles que mais precisam.

Fica aqui o meu mais sincero sentimento de pesar aos familiares, em especial à esposa, filhos, netos e ao cunhado, meu amigo, que foi secretário de Cultura na minha primeira gestão, o artista Lauro Monteiro. Também deixo aqui meus sentimentos aos amigos da Ferroviária, time que hoje se despede de um atleta que, sem dúvidas, marcou sua história.

Siga em paz, Mateus. Que todo o seu gigantismo em campo ou fora dele possa ser espelho para nossos novos e jovens atletas.

Edinho Silva
Prefeito de Araraquara