Sugundona: Luiz Muller não é mais técnico do Fernandópolis, que contrata Saran

Sob o comando de Muller, foram três jogos com uma vitória e duas derrotas nas primeiras rodadas do estadual

por Oscar Silva

Fernandópolis, SP, 23 (AFI) - Após a derrota para o Bandeirante no último final de semana, Fernandópolis anunciou nessa segunda-feira, mudanças na comissão técnica da equipe para a sequência do Campeonato Paulista da Segunda Divisão. Isso por que, o técnico Luiz Muller foi desligado do cargo após uma reunião com a diretoria onde eles chegaram a um comum acordo. Além disso, a diretoria do Fefece agiu rápido e acertou a contratação do experiente técnico Jorge Saran.

Sob o comando de Muller, foram três jogos com uma vitória e duas derrotas. Perdeu na estreia para o caçula Catanduva, 1 a 0, no Sílvio Salles, e venceu no, Claúdio Rodante, o América, 1 a 0.

Luiz Miller não é mais técnico do Fernandópolis, que contrata Saran para sequência da Segundona
Luiz Miller não é mais técnico do Fernandópolis, que contrata Saran para sequência da Segundona

SARAN É O NOVO COMANDANTE
A diretoria da Águia através do presidente Valter Cândido Alves agiu rápido e acertou a contratação do experiente treinador Jorge Saran, que estava no Grêmio Catanduvense. Saran, se apresenta nesta segunda-feira, a tarde já visando a sua estreia na próxima sexta-feira, ás 20h30, em Fernandópolis, contra o José Bonifácio, no, Claúdio Rodante, pela quarta rodada do Grupo 2. Na classificação, o Fefecê, aparece na sétima posição com apenas três pontos.

MAIS DE SARAN
Com um vasto currículo no futebol, na qual já provou saber encontrar joias nos times por onde passou, o técnico Jorge Saran, na sua trajetória vem desde 2005, fazendo bom trabalho quando dirigiu o time base do Corinthians, onde rendeu ao clube corintiano vários frutos, como o lateral Eduardo Ratinho, os meias Lulinha e Boquita, e os atacantes Abuda, Jô e Dentinho. No Corinthians, ficou até 2007, nas categorias de base. Tem passagens ainda no Noroeste, Grêmio Barueri, América, Mirassol, Ferroviária, Tupã e Nacional.

Além do futebol paulista, Saran fez bom trabalho no futebol Goiano, dirigindo a Goianésia. Na oportunidade, o treinador conseguiu classificar o time do interior de Goiás, em 2015, para a disputa da Copa do Brasil e a Série D, do Brasileiro, e ficou na semifinal do Goianão, perdendo para o Goiás, no Serra Dourada. Foi a melhor campanha na história do Goianésia. Ainda no futebol goiano, o novo treinador fernandopolense dirigiu as equipes do Anapolina, do Mineiros, do Quirinópolis e o Vila Nova.

TÉCNICO DO PRÊMIO PUSKAS
Responsável pela maior e melhor campanha do Goianésia, Saran fez parte de um fato marcante na história do futebol mundial. Foi justamente com o treinador que o atacante Wendell Lira, ganhou o prêmio Puskas, oferecido pela Fifa, com o gol mais bonito do ano. Ele superou, entre outros, o argentino Lionel Messi. Muito do gol se deve a Saran. Foi o treinador quem indicou Lira ao Goianésia. Na época, o jogador estava machucado, mas Jorge bancou sua contratação.

O gol sairia no Serra Dourada, em 11 de março de 2015, e foi visto in loco por 342 pagantes. O duelo foi válido pela quarta rodada do segundo turno do Campeonato Goiano. Aos 27 minutos do primeiro tempo, Lira fez 1 a 0, em cima do Atlético Goianiense. A partida terminou 2 a 1 para o time comandado por Saran. Logo no início do segundo tempo, Lira foi derrubado na entrada da área e o árbitro marcou falta. Julian, que entrara no lugar de Da Mata, ampliou para 2 a 0 para o Azulão do Vale. O Dragão descontou aos 13 através de Rafinha.

 
 
" />