Espanhol: Atleti, Barça e Real esquentam luta mais acirrada dos últimos anos

Faltando dez rodadas para o fim do Espanhol, a briga entre os três postulantes está cada vez mais acirrada

por Agência Estado

Campinas, SP, 03 - O torcedor espanhol se acostumou a ver Barcelona e Real Madrid como protagonistas na briga pelo Campeonato Espanhol enquanto os demais times ficavam relegados à condição de coadjuvantes. Mas, nesta temporada, o enredo da trama teve uma alteração. E o Atlético de Madrid, acostumado ao papel de figurante, entrou em cena para mudar o roteiro da história dando à competição a certeza de capítulos finais bem emocionantes.

Faltando dez rodadas para o fim do Espanhol, a briga entre os três postulantes está cada vez mais acirrada. E os números mostram isso. Se em edições anteriores o campeão quase sempre ultrapassava os 95 pontos, esta temporada indica que o título pode ser arrebatado com um aproveitamento bem mais modesto devido à divisão de forças. A projeção é de que 85 pontos sejam suficientes para o time vencedor erguer o troféu.

A diferença entre o líder Atlético para o terceiro colocado Real Madrid é de seis pontos na tabela de classificação (66 a 60). Imprensado entre as duas equipes, o Barcelona surge com o segundo lugar (62).

E a rodada do final de semana reserva ainda mais desafios para os times que pleiteiam o título do campeonato. O Atlético tem o jogo mais difícil entre os líderes. No domingo, enfrenta o Sevilla longe de seus domínios em um jogo fundamental para manter essa pequena distância da dupla Barça/Real. O momento do time, porém, já foi melhor. Dos últimos cinco jogos, o Atlético venceu apenas dois compromissos. Um novo tropeço pode sinalizar uma queda de rendimento num momento crucial.

Real Madrid vem forte na briga por mais um título Espanhol
Real Madrid vem forte na briga por mais um título Espanhol
Capitão da equipe, o volante Koke sabe que o campeonato vive um momento de definições onde erros não são permitidos. "Todos sabem que ligas são conquistadas nesta parte da temporada. Se não conquistarmos a liga espanhola, será sofrido para todos nós. Investimos muito, tivemos pessoas afastadas pela covid-19, lesões, e talvez isso esteja nos fazendo sofrer um pouco agora", disse.

Também na briga pelo título, o Real Madrid se divide em duas frentes. Neste sábado, a equipe merengue recebe o Eibar, que tem como único objetivo fugir da degola. Na semana que vem, o foco passa a ser a Liga dos Campeões no confronto de ida das quartas de final diante do Liverpool. Um tropeço diante do frágil Eibar aumenta ainda mais distância para o Atlético e um mau resultado contra os ingleses pode ser sinônimo de complicação para a sua sequência no torneio mais importante da Europa.

"Todos estão vendo em cada jogo como lutamos até o fim. Não importa os pontos de diferença para Atlético e Barcelona porque vamos lutar até o fim sempre", comentou atacante Rodrygo, ex-Santos, recuperado de uma lesão na coxa, que o deixou fora de 12 jogos do atual campeão espanhol.

"Todo o tempo em que estive fora foi difícil. Eu já não aguentava mais ficar sem jogar e ter que acompanhar os jogos pela televisão. Estava ficando nervoso, mas agora estou muito feliz e trabalhando a cada dia para estar melhor. O mais difícil é voltar a ter o ritmo e a confiança que eu tinha antes de me lesionar", admitiu.

Já o Barcelona terá a chance de capitalizar qualquer deslize dos seus dois adversários diretos. O time catalão só entra em campo na segunda-feira, quando vai receber o Valladolid.

O técnico Ronald Koeman sabe que uma vitória é fundamental para seguir no encalço do Atlético e faz questão de fazer valer o mando de campo em busca dos três pontos. O desempenho recente mostra a força da equipe que não perde no Espanhol desde dezembro e venceu 15 de seus 18 embates de lá para cá, o que dá um aproveitamento de 81,4%.

Mais do que nunca o poder ofensivo vai ser fundamental para manter o time próximo do seu objetivo contra um rival que busca sair das últimas colocações (é 16.º).