Espanhol: ​Lei do ex? Relembre jogadores que já atuaram por Atlético e Barcelona

Clubes medem forças no sábado (21), às 17h (de Brasília), em partida válida pela 10ª rodada da LaLiga Santander

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 20 (AFI) - O tão aguardado reencontro de Luis Suárez com seu ex-clube - por onde fez história entre 2014 e 2020, conquistando praticamente tudo (incluindo 4x LaLiga Santander) -, não acontecerá neste primeiro turno. Suárez testou positivo para COVID-19 ao retornar do Uruguai esta semana, e certamente não jogará o clássico.

LEI DO EX?
Por outro lado, outro atacante reviverá grandes momentos na tarde do próximo sábado (21), quando o FC Barcelona visitar o Atlético de Madrid no estádio Wanda Metropolitano. Afinal, depois de surgir muito bem com as cores da Real Sociedad, o francês mais basco que existe, Antoine Griezmann, passou nada menos que cinco temporadas defendendo as cores do clube colchonero - conquistando taças de Liga Europa, Supercopa da UEFA e Supercopa da Espanha.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Se no confronto direto, Suárez leva vantagem. Em 17 partidas contra Griezmann - no duelo entre Barça e Atleti -, o uruguaio venceu 11 vezes, empatou cinco e perdeu apenas uma. Além disso, marcou nove gols contra o clube da capital enquanto o ex-atacante colchonero fez isso somente três vezes.
Na ‘Lei do ex’, o francês leva a melhor: já tendo balançado as redes com as duas camisas, a última na derrota do Barça por 3-2 na semifinal da Supercopa da Espanha de 2019.
OUTROS JOGADORES
No entanto, eles não são os únicos a já terem defendido os dois grandes clubes espanhóis. O primeiro deles foi Bernd Schuster, que deu os primeiros passos na Catalunha, permanecendo por lá entre 1980 e 1988, e se mudou para o Atlético somente no início da década de 1990, ficando até 1993. No meio desse caminho, ainda teve uma boa passagem pelo Real Madrid.
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Alguns anos mais tarde, foi a vez do lateral-esquerdo Sergi Barjuan. Formado nas bases do clube culé, o jogador passou mais de uma década na equipe até ser preterido pelo então técnico do Barça, Louis van Gaal. Foi quando, em 2002, assinou com o Atlético e vestiu a camisa até 2005, quando se aposentou.
Nesse mesmo período, o português Simão Sabrosa também trocou o Barça pelo Atleti. Depois de surgir para o futebol no Sporting Lisboa, o meia chegou aos catalães em 1999, mas sem muito sucesso.
Com isso, retornou ao seu país natal e fez história com outro clube lisboeta: o Benfica. Foi quando, em 2007, acertou com o Atlético de Madrid - onde teve um ótimo desempenho e chegou a ser capitão do clube -, permanecendo até 2010.
Nesta passagem pela capital espanhola, ele contou com a parceria de um brasileiro naturalizado italiano: Thiago Motta. Que chegou ao Barça ainda nas categorias de base, atuando de 1999 a 2007, e conquistou diversos títulos, como a Liga dos Campeões e a LaLiga Santander. Mas, sem conseguir se firmar, foi para o Atlético, onde passou uma temporada (2008/2009) e logo se mudou para a Itália.
CRAQUES
Depois, foi a vez de David Villa, campeão do mundo com a seleção da Espanha, que chegou ao Atleti em 2013 - para substituir o ídolo Falcao García -, vindo justamente dos blaugrana, por onde conquistou diversos títulos entre 2010 e 2013. Mesmo permanecendo apenas uma temporada na capital do país, Villa conquistou o título da Laliga Santander com o Atlético.
E mais recentemente, pouco antes de Griezmann, o turco Arda Turan fez o mesmo caminho. Primeiro, fez história com a camisa colchonera, atuando de 2011 a 2015, sendo multicampeão (Liga Europa, Supercopa UEFA, Copa do Rei e LaLiga Santander). E depois mudou-se para Barcelona, onde também conquistou títulos, mas teve de esperar para poder estrear.
Comprado em julho de 2015, o meia atuou apenas a partir de janeiro de 2016, por conta de uma sanção da FIFA. Mesmo sem atuar em grande nível, como no Atleti, Turan voltou a levantar muitas taças, deixando o Barça definitivamente em 2010 - quando acertou seu retorno ao Galatasaray, seu clube formador.
JOGÃO
Atlético de Madrid e FC Barcelona medem forças na tarde do próximo sábado (21), às 17h (de Brasília), no estádio Wanda Metropolitano.
O clássico é válido pela 10ª rodada da LaLiga Santander, que tem o clube colchonero na terceira colocação com 17 pontos somados - e duas partidas a menos que a líder Real Sociedad e o segundo colocado Villarreal CF -, e a equipe catalã em oitavo com seis pontos a menos que o rival e também dois jogos a serem disputados.