Espanhol: Presidente da Liga promete investigar caso de racismo

Iñaki Williams, do Athletic Bilbao, ouviu sons de macaco da torcida do Espanyol

por Agência Estado

São Paulo, SP, 25 - Javier Tebas, presidente da LaLiga, que organiza o Campeonato Espanhol, prometeu neste sábado investigar o caso de racismo denunciado pelo atacante Iñaki Williams, do Athletic Bilbao, em duelo contra o Espanyol no estádio Cornellá-El-Prat, nesta tarde.

Enquanto Williams se dirigia para o banco de reservas após ser substituído por Raúl Garcia, os fãs do time catalão fizeram sons imitando macaco em sua direção. O jogo terminou empatado em 1 a 1.

"Hoje nós demos um passo atrás no trabalho que começamos anos atrás. A violência no Barcelona x Valencia e os insultos racistas direcionados a Iñaki Williams causam muito dano ao futebol espanhol. 'LaLiga' assume responsabilidade e junto com os clubes vamos tentar encontrar o que deu errado", escreveu o presidente da entidade, Javier Tebas, em seu perfil no Twitter.

Iñaki Williams foi alvo de insultos racistas durante jogo contra o Espanyol
Iñaki Williams foi alvo de insultos racistas durante jogo contra o Espanyol
NÃO É PARA MENOS
A situação irritou o jogador do Bilbao. Williams reagiu ofendendo os que lhe insultavam de "filhos da p***" e, ao se sentar no banco, comentou o ocorrido com companheiros de time, incluindo o capitão do Athletic, Muniain.

O juiz da partida, Sánchez Martínez, foi avisado da situação, mas não a registrou na súmula. Ainda assim, o incidente deve ser investigado pela liga.

CHATEADO
Williams comentou a situação aos canais oficiais do Athletic.

"Estou triste por causa do empate e também porque sofri insultos racistas. É algo que ninguém quer escutar e que está totalmente fora de lugar. As pessoas têm que vir para se divertir e apoiar o time. É um esporte de amizade, de equipes...

Foi triste, porque esse tipo de coisa não deve acontecer", afirmou o atacante, demonstrando inconformismo. Mais tarde, o atleta utilizou a internet para agradecer o apoio recebido.

O QUE OS CLUBES FALARAM
O próprio Espanyol lamentou o caso nas redes sociais.

"O Espanyol condena tacitamente e de maneira explícita qualquer mostra de racismo nos campos de futebol. O clube já está investigando os incidentes de caráter racista proferidos contra alguns poucos contra Iñaki Williams. Nosso apoio e solidariedade a ele", publicou o clube.

O Athletic Bilbao demonstrou apoio ao atleta através de seu diretor, Rafa Alkorta.

"Meus pais me educaram para respeitar aos demais, sem olhar a cor, sem olhar de onde vieram, sem olhar a sexualidade. Não entendo o que se passa pela cabeça dos que insultaram Iñaki Williams, me dão pena", postou, no Twitter.

O PRIMEIRO
Williams foi o primeiro jogador negro a vestir as cores do Athletic Bilbao, clube que tem como regra apenas contratar jogadores nascidos no País Basco. O jogador, de origem ganesa mas nascido na própria cidade de Bilbao, estreou pelo clube em 2014. Ele tem 52 gols em 225 jogos pelo clube.