Fifa suspende por 7 anos ex-dirigente da Guatemala acusado de receber suborno

A investigação sobre Rafael Salguero se referiu a vários esquemas de propina durante o período entre os anos de 2006 e 2014

por Agência Estado

Campinas, SP, 13 - Em mais um capítulo do escândalo de corrupção que assolou o futebol nos últimos anos, a Fifa anunciou nesta quarta-feira, após o julgamento de seu Comitê de Ética, a suspensão de Rafael Salguero, ex-presidente da Federação Guatemalteca de Futebol (Fedefut, na sigla em espanhol) e ex-integrante dos Comitês Executivos da Fifa e da Concacaf, por sete anos por envolvimento em casos de suborno.

Rafael Salguero
Rafael Salguero
A investigação sobre Rafael Salguero se referiu a vários esquemas de propina durante o período entre os anos de 2006 e 2014 relacionados a competições da Concacaf e da Fifa, bem como a revenda ilegal de ingressos para a Copa do Mundo realizado no Brasil.

Em sua decisão, a Fifa descobriu que o ex-dirigente da Guatemala havia violado o artigo 27 (suborno) do Código de Ética, ressaltando a sua cooperação com as autoridades dos Estados Unidos e durante todo o processo perante o Comitê de Ética.

Como resultado, Rafael Salguero foi banido de todas as atividades relacionadas ao futebol (administrativas, esportivas ou qualquer outra) por um período de sete anos, tanto em nível nacional quanto internacional. Além disso, uma multa de 100 mil francos suíços (R$ 380 mil) foram impostos ao guatemalteco.