Seleção do Gabão fica presa em aeroporto e craque dispara: 'De volta aos anos 90'

A delegação ficou por mais de seis horas presa no aeroporto de Banjul, em Gâmbia, por um suposto problema com testes de Covid-19

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 16 (AFI) - Na madrugada desta segunda-feira, a delegação do Gabão, que possui como principal jogador o atacante Aubameyang, ficou presa por mais de seis horas no aeroporto de Banjul, capital da Gâmbia, onde disputará, nesta segunda-feira uma partida pelas eliminatórias da Copa das Nações Africanas.

As autoridades gambianas alegaram que os exames de Covid-19 deveriam ter sido feitos 48 horas antes dos atletas entrarem no país e por isso eles tentaram impedir a imigração. A atitude gerou revolta por parte da Federação do Gabão, que afirmou o imbróglio ser uma estratégia para cansar os jogadores, por medo de enfrentá-los.

POLÊMICA

Foto: Divulgação / Federação do Gabão
Foto: Divulgação / Federação do Gabão
A decisão das autoridade gambianas revoltou os atletas e membros da comissão técnica do Gabão, que tiveram que dormir e se alimentar no chão do aeroporto.

O fato gerou revolta contra a Confederação Africana de Futebol (CAF), inclusive por parte do craque do Arsenal e capitão da seleção, Aubameyang.

"@CAF_Online, grande trabalho. Parece que voltamos aos anos 90 ", desabafou o atacante em suas redes sociais.

O jogador ainda fez outras postagens, ironizando a Federação, questionando se os atletas eram reféns para serem mantidos presos.

"Isso não vai nos desmotivar, mas as pessoas devem saber. E, especialmente, que a CAF assuma essa responsabilidade. Estamos em 2020 e queremos que a África cresça, e não é assim que vamos chegar lá", disse Aubameyang.

INCENTIVO

Aubameyang aproveitou para postar um texto em suas redes sociais motivando seus companheiros para a partida, após o problema ser resolvido com a intervenção do ministro do esporte do Gabão, Frank Nguema, e do presidente da Federação Gabonesa de Futebol, Pierre Alain Mounguengui.

"Conheço meu time! Eles estão prontos como nunca. Eles cometeram um erro me deixando dormir por algumas horas. Hoje é o dia! Não importa o resultado. Para mim, o time já venceu quando vi seus rostos nesta manhã. Todos estão famintos pelo futebol. Vamos, panteras!", disse o capitão da equipe.

Nesta segunda-feira, Gâmbia e Gabão se enfrentam em partida válida pela pela quarta rodada das eliminatórias para a Copa das Nações Africanas. Com sete pontos conquistados, os gaboneses são líderes do Grupo D. Já os gambianos, estão em segundo, com quatro pontos. Os dois primeiros colocados de cada grupo se classificam.