Dérbi 193: Tabus para serem quebrados motivam Guarani contra a Ponte Preta

O Bugre não ganha o clássico há quase sete anos e o jejum é ainda maior no Moisés Lucarelli

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 12 (AFI) - Quando a bolar rolar no Estádio Moisés Lucarelli, a partir das 19 horas do próximo sábado, pela 11ª rodada do Campeonato Paulista, o Guarani vai entrar com um peso maior nas costas do que a Ponte Preta. Isso porque o Bugre tem alguns tabus para serem quebrados no dérbi 193.

A última vitória alviverde diante do seu maior rival foi há quase sete anos, quando venceu por 3 a 1, de virada, no Brinco de Ouro da Princesa, pela semifinal do Paulistão. Tudo bem que de lá para cá os dois times se enfrentaram apenas três vezes. Isso porque o Guarani ficou um período afastado da elite estadual e também em divisões nacionais diferentes da Macaca.

Tabus para serem quebrados motivam Guarani contra a Ponte Preta
Tabus para serem quebrados motivam Guarani contra a Ponte Preta
No ano seguinte a vitória bugrina na semifinal do Paulistão de 2012, a Ponte Preta foi até o Brinco de Ouro da Princesa e venceu por 3 a 1 pela fase classificatória do estadual. Os rivais voltaram a se encontrar depois de cinco anos pela Série B do Brasileiro. No primeiro turno, na casa do Guarani, a Macaca ganhar por 3 a 2. Já no Moisés Lucarelli, em um clássico bastante nervoso e com erros de arbitragem, houve empate sem gols.

JEJUM AINDA MAIOR!
O jejum bugrino fica ainda pior quando se trata de jogos realizados no campo da Ponte Preta. A última vez que o Guarani comemorou um resultado positivo no Estádio Moisés Lucarelli - palco do dérbi deste sábado - foi há pouco menos de dez anos. Em junho de 2009, o Bugre ganhou da Macaca, por 1 a 0, pela Série B do Brasileiro. O gol marcadoi por Caíque aconteceu no primeiro minuto de jogo.

Depois dessa data, o Majestoso recebeu mais três dérbis: um terminou com a vitória da Ponte Preta e outros dois empatados. Além do 0 a 0 da Série B do ano passado, os rivais ficaram no 1 a 1 pelo Paulistão de 2012. Já na Série B de 2011, a Macaca confirmou o favoritismo ao vencer o Guarani, por 2 a 0.

O Bugre não ganha o clássico há quase sete anos e o jejum é ainda maior no Moisés Lucarelli
O Bugre não ganha o clássico há quase sete anos e o jejum é ainda maior no Moisés Lucarelli
NO GERAL
Apesar do retrospecto atual ser favorável a Ponte Preta, o Guarani ainda leva vantagem no histórico dos confrontos. Considerado o maior clássico do interior brasileiro, o dérbi já foi realizado outras 192 vezes, com 66 vitórias do Bugre contra 62 da Macaca, além de 63 empates e um resultado desconhecido