Dirigente usou cartão do Cruzeiro para pagar Netflix e torrar R$ 10 mil em roupas

Gastos estão em relatório da Kroll, empresa contratada pelo Cruzeiro para fazer uma limpa no clube

por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 16 (AFI) - O fundo do poço não tem fim no Cruzeiro. A caixa preta está cada vez mais suja. Pedro Moreira, gerente de futebol da Raposa, gastou R$ 20.880,49 com o cartão corporativo do clube, segundo ge. O valor não é a única coisa que chama a atenção.

O dirigente usou o cartão para despesas pessoais entre 2018 e 2019, segundo relatório da Kroll, empresa contratada pelo Cruzeiro para fazer uma limpa no clube. Os gastos de Pedro Moreira só ficam atrás do ex-presidente Wagner Pires de Sá que torrou mais de R$ 35 mil.

Pedro Moreira usou o cartão corporativo gastou R$ 10 mil em roupas em uma loja no shopping na região Centro-Sul de Belo Horizonte, em 20 de fevereiro de 2018. Não satisfeito, ele gastou mais R$ 10.738 em seis lojas de eletrodomésticos entre 26 de julho e 6 de agosto de 2019.

Cartão corporativo ou pessoal? (Foto: Igor Sales / Cruzeiro)
Cartão corporativo ou pessoal? (Foto: Igor Sales / Cruzeiro)
O valor que chama mais atenção, porém, é "irrisório", mas ainda assim foi usado o cartão do Cruzeiro. O dirigente, há 15 anos no clube mineiro, pagou R$ 45,90 da sua assinatura da Netflix em 11 de agosto.

CRUZEIRO REBATE!
"Os gastos feitos no cartão corporativo, referentes à loja de roupas, foram de responsabilidade do antigo presidente Wagner Pires de Sá, conforme apontam documentações internas, no valor de R$ 10.004,24. Inclusive, esses gastos serão objeto de pedido de restituição por parte do Cruzeiro, que já está preparando a medida judicial, já que, obviamente, os recursos do Clube nunca poderiam ter sido utilizados para vestir seu Presidente", disse o clube em resposta ao ge.

"Já os valores relacionados às compras em lojas de eletrodomésticos e assinaturas de plataformas de streaming foram contestados pelo Clube à época, sob alegação de fraude e clonagem, o que foi comunicado prontamente ao Banco Santander, que procedeu ao cancelamento do cartão e o estorno dos valores", finalizou a Raposa.