Ex-Corinthians sobre rebaixamento do Cruzeiro: "Virou terra de ninguém"

Rodriguinho está no Bahia e falou sobre os bastidores da campanha que levou a Raposa para a Série B do Brasileiro

por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 04 (AFI) - Hoje no Bahia, Rodriguinho foi um dos jogadores que escreveu seu nome na história do Cruzeiro, de forma negativa, ao fazer parte do elenco que levou o time pela primeira vez para a Série B do Brasileiro.

Em entrevista ao canal ESPN, Rodriguinho revelou os bastidores da inédita queda e deixou uma coisa bem clara: os problemas extra-campo acabam refletindo dentro das quatro linhas.

"Foi se desenhando um cenário caótico e se refletiu dentro de campo. Estava todo mundo abalado com as coisas que estavam acontecendo e depois começou a ter problema de treinador, de jogador com jogador, de jogador com treinador.

Rodriguinho falou sobre os bastidores do Cruzeiro durante a campanha do rebaixamento
Rodriguinho falou sobre os bastidores do Cruzeiro durante a campanha do rebaixamento
Virou uma bagunça! Jogador não aceitava ficar no banco, jogava colete e saía do treino, não ia para a viagem. Virou terra de ninguém. E foi piorando cada vez mais", disse Rodriguinho.

PIOROU COM CENI
O meia admitiu que o Rogério Ceni teve problemas com alguns jogadores, mas evitou citar nomes. No entanto, é público que o treinador se desentendeu com Thiago Neves, Edilson e Dedé. Isso resultou na sua demissão.

"Quando chegou o Rogério, ele teve um grande problema com vários atletas que estavam lá. Começou a piorar a situação. Mais essa coisa da diretoria, salário começou a atrasar, funcionário começou a reclamar, jogador começou a reclamar de treinador e diretoria", contou o meia.

Contratado durante 2019 junto ao Pyramids, do Egito, Rodriguinho disputou 20 jogos e marcou oito gols no ano passado pelo Cruzeiro. Nesta temporada, antes de se transferir para o Bahia, o meia disputou duas partidas.