Ídolo do Cruzeiro critica Taffarel: "Não respeitou minha história"

O tetracampeão deu declarações quando deixou Fábio fora da lista de convocados para a Copa do Mundo de 2018

por Agência Estado

Belo Horizonte, MG, 28 (AFI) - O goleiro Fábio, do Cruzeiro, acredita que Taffarel, tetracampeão mundial na Copa de 1994 e responsável pela preparação dos atletas da posição na Seleção Brasileira, foi infeliz ao afirmar que "tinha goleiros mais bem preparados que ele" na hora de definir o elenco que disputar o Mundial em 2018, na Rússia. A alegação do ex-jogador foi feita para justificar a ausência do cruzeirense da lista de convocados do técnico Tite.

"O Taffarel eu acho que ele foi muito infeliz em algumas entrevistas que deu, mas é a opinião dele. Ele foi uma das minhas referências no futebol, porque antigamente você via um jogo só no domingo, então a maioria das vezes a gente conseguia ver o jogo da seleção, onde tinha aquele ambiente todo familiar: 'hoje a seleção vai jogar', e o Taffarel teve um período muito bom na seleção e eu estava nessa transição já", disse Fábio, em entrevista ao programa"Os Canalhas".
O jogador, de 39 anos, afirmou que, na época, vivia um momento melhor que Alisson, Éderson e Cássio, convocados para o Mundial. Para Fábio, faltou coerência do preparador de goleiros da seleção.

"Acho que a forma que ele falou não foi muito coerente e foi indelicada. Acho que não respeitou muito a minha história e o meu trabalho. E, é lógico que são opiniões, mas dentro da grande realidade, eu vivia melhor momento que os goleiros que ele citou, que ele falou que eram melhores que eu no momento", concluiu.