Mineiro: Ex-dirigente de Ponte e Santos é demitido do Cruzeiro

Ocimar Bolicenho deixou o clube no último domingo, assim como o técnico Adilson Batista

por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 16 (AFI) - Não foi só o técnico Adilson Batista que deixou o Cruzeiro após a derrota para o Coimbra, por 1 a 0, pelo Campeonato Mineiro. Ainda no último domingo, o clube anunciou a saída do diretor de futebol Ocimar Bolicenho.

Contratado em janeiro desde ano para ajudar na reformulação após o rebaixamento inédio no Brasileirão de 2019, Bolicenho anunciou que estava deixando o Cruzeiro de cabeça erguida.

Ocimar Bolicenho deixou o Cruzeiro (Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)
Ocimar Bolicenho deixou o Cruzeiro (Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)

"Saio com a cabeça erguida e com a certeza de que fizemos o trabalho mais honesto possível, dentro do que era nosso objetivo, de se concentrar para o acesso na Série A. Nunca se prometeu nada para o Estadual", disse o dirigente.

Aos 61 anos, Ocimar Bolicenho possui longo currículo no futebol, com passagens por clubes como Ponte Preta, Athletico-PR, Bahia, Paraná, Santos e Londrina, onde ficou nos últimos quatro anos.

A chegada do dirigente no início do ano pegou muita gente de surpresa, pois Bolicenho foi um dos responsáveis pela montagem do elenco que caiu com o Tubarão para a Série C do Brasileiro em 2019.

SAIO COM A CABEÇA ERGUIDA