Mineiro: Cruzeiro anuncia dirigente rebaixado para Série C do Brasileiro

Ocimar Bolicenho estava no Londrina no ano passado e tem passagens por Ponte, Santos e Athletico-PR, entre outros

por Agência Estado

Belo Horizonte, MG, 06 - No mesmo dia em que anunciou a chegada de Alexandre Mattos para trabalhar na gestão do clube de modo voluntário e temporário, o Núcleo Gestor Transitório do Cruzeiro anunciou a contratação de Ocimar Bolicenho. Ele vai exercer o cargo de diretor executivo de futebol.

A última experiência de Ocimar foi em um clube da Série B, competição que o Cruzeiro vai disputar pela primeira vez em 2020. O dirigente passou os últimos quatro anos no Londrina, time que foi caiu para a Série C no ano passado.

Aos 61 anos, ele possui longo currículo no futebol, em passagens por clubes como Ponte Preta, Athletico-PR, Bahia, Paraná e Santos, onde foi gerente de futebol em 2009.

Ocimar Bolicenho foi anunciado como diretor executivo de futebol do Cruzeiro (Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)
Ocimar Bolicenho foi anunciado como diretor executivo de futebol do Cruzeiro (Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)
TRABALHO EM CONJUNTO
No Cruzeiro, em um primeiro momento, Ocimar vai trabalhar ao lado de Mattos, dispensado pelo Palmeiras na reta final do Campeonato Brasileiro do ano passado.

O dirigente também teve a sua chegada ao clube confirmada nesta segunda-feira, mas de modo provisório, pois vai se transferir para a Inglaterra, onde atuará no Reading, clube da segunda divisão, ainda durante o primeiro semestre de 2020.

Em parceria com Mattos, Ocimar terá tarefas importantes nesse início de temporada, sendo a principal delas a montagem do elenco.

É esperada uma enorme reformulação, especialmente porque a nova gestão estabeleceu um teto salarial de R$ 150 mil, valor muito inferior ao recebido pelas principais estrelas do grupo.

REFORMULAÇÃO
A contratação de Ocimar e a chegada de Mattos também fazem parte do processo de reformulação do departamento de futebol realizado pelo Núcleo Gestor Transitório. Afinal, o diretor Marcelo Djian e o gerente Marcone Barbosa foram demitidos pelo Cruzeiro no mesmo dia do anúncio dos novos nomes.