Com apoio da torcida, Cruzeiro desafia retrospecto recente ruim em casa ante Fla

Raposa não vence o Rubro-Negro desde 2015 no Mineirão

por Agência Estado

Belo Horizonte, MG, 21 - O Cruzeiro ainda luta para recuperar o bom futebol e um lugar menos desconfortável na tabela do Campeonato Brasileiro e, para isso, prevê dificuldades no duelo deste sábado contra o líder Flamengo, contra quem mantém péssimo retrospecto recente jogando em casa.

Mas, neste sábado, às 17 horas, ao menos terá de volta a presença de um bom público no Mineirão. A diretoria do clube mineiro anunciou, em seu site, que até a manhã desta sexta-feira, já haviam sido comercializados mais de 35 mil bilhetes para a partida da equipe, válida pela 20.ª rodada.

Diante da tabela que aponta apenas 18 pontos conquistados e um preocupante 17º lugar na classificação, a torcida do time mineiro parece ter elegido o duelo contra o atual primeiro colocado como ocasião ideal para o início de uma recuperação na disputa.

TÁ COMPLICADO

E tal motivação se reflete na comparação entre a procura específica para esta partida e as médias dos jogos do Cruzeiro como mandante até a rodada anterior, que está em 17.899 pagantes no Brasileirão e em 23.257 se forem contabilizados todos os jogos do ano.

Foto: Divulgação - Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A última vez que o Cruzeiro obteve uma boa audiência no Mineirão foi no jogo de estreia do técnico Rogério Ceni, na qual 43.604 torcedores pagaram ingresso para ver a vitória por 2 a 0 diante do Santos, ainda pela 15.ª rodada.

MAIS DIFICULDADES

O retrospecto recente no duelo, no entanto, é dos mais desfavoráveis para o Cruzeiro, que desde 2015 não vence o Flamengo no Mineirão. Desde então, foram cinco jogos, com quatro vitórias rubro-negras (três pelo Brasileirão e uma pela Copa Libertadores, além de um empate pela Copa do Brasil).

Porém, mesmo não vencendo, o time azul levou a melhor nos últimos confrontos mata-mata encerrados no estádio que recebeu a Copa do Mundo em 2014, onde eliminou o Fla da Libertadores perdendo por 1 a 0 em 2018 - havia vencido no Maracanã por 2 a 0 - e levou a melhor na final da Copa do Brasil de 2017, arrebatada pelo time do goleiro Fábio nos pênaltis.

FALA AÍ
"O Flamengo tem a ciência e respeita a história dos jogadores que estão aqui, porque até há pouco tempo muitos se enfrentaram em decisão de Copa do Brasil e mata-mata da Libertadores. É um grande jogo. Vamos estar apoiados pelo nosso torcedor. Esperamos que a gente possa fazer um jogo à altura da camisa do Cruzeiro para conseguirmos vencer", opinou o camisa 1, em entrevista coletiva na última quinta-feira.

LÁ ATRÁS
Para o embate deste sábado, Rogério Ceni não contará com o zagueiro Léo, que se recupera de uma fratura na clavícula, e o lateral-esquerdo Dodô, que também se recupera de lesão. Em compensação, o experiente Dedé, que se recuperou de um problema no tornozelo direito, deve formar dupla com Cacá ou Fabrício Bruno, que disputam vaga no miolo da defesa.

LÁ NA FRENTE
Também contundido, o meia Marquinhos Gabriel, que não treinou nesta sexta-feira na Toca da Raposa II, ainda é dúvida. Caso não tenha condição de jogo, Thiago Neves, afastado do time titular por indisciplina, deve ser a opção. Mais à frente, os jovens David e Ezequiel disputam posto no ataque para formar o setor com Pedro Rocha e Fred.