Após caso de homofobia, torcedores do Cruzeiro se declaram: 'Te amo'

"Não vou deixar que qualquer tipo de pessoa tire o quão incrível foi esse dia pra nós", escreveu Yuri

por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 12 (AFI) - Apesar de ser criminalizada no País, o crime de homofobia é constantemente registrado nos estádios nacionais. No último dia 1º de setembro, o casal Warley e Yuri, torcedores do Cruzeiro, foram vistos se abraçando e se beijando enquanto acompanhavam a vitória sobre o Vasco, pelo Brasileirão.

Vídeos com eles 'bombaram' nas redes sociais, tanto para elogiá-los, já que os estádios são ambientes hostis para pessoas LGBTQI e mulheres, quanto para ofendê-los - eles sofreram ameaças, inclusive de outros cruzeirenses, e foram intimidados até com ameaças de morte. Nesta semana, eles usaram as redes sociais para se declararem um aos outro.

Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter

“Ontem usaram esse vídeo para propagar homofobia, hoje eu uso pra dizer o quanto eu te amo. Warley, você é o cara que chegou na minha vida pra afirmar o quando o amor vale a pena, e o quanto faz bem. Obrigado por ser o melhor namorado que eu poderia ter, o melhor amigo, cúmplice das melhores zueiras. Te amo muito. Obrigado ao homofóbico que gravou esse vídeo, agora ele é uma declaração de amor eterna”, escreveu Yuri.

"Não vou deixar que qualquer tipo de pessoa tire o quão incrível foi esse dia pra nós. Te amo!", completou Yuri.

VEJA AS POSTAGENS

Espaço incorporado por HTML (embed)

Espaço incorporado por HTML (embed)