Fábio, goleiro do Cruzeiro, critica calendário do futebol brasileiro

O capitão também cobrou menos erros da Raposa após a pausa para a Copa do Mundo

por Agência Estado

Belo Horizonte, MG, 11 - Às vésperas do início da disputa da Copa do Mundo na Rússia, que pausará as principais competições do futebol brasileiro, o goleiro Fábio fez um balanço positivo do desempenho do Cruzeiro até esta metade da temporada, mas, ao mesmo tempo, cobrou menos erros da equipe no segundo semestre.

"A temporada dentro dessa primeira parte até a parada da Copa foi importante. Vivemos momentos difíceis, mas com um belo futebol conseguimos resultados necessários para nos dar confiança e tranquilidade para o restante da sequência", avaliou o goleiro, que, porém, pediu menos erros na sequência da temporada.

"Temos que nos atentar a ter sempre empenho e foco porque a sequência depois da Copa é difícil, com jogos decisivos, e não haverá mais margens para erro", cobrou.

O goleiro Fábio cobrou mais atenção do Cruzeiro no segundo semestre
O goleiro Fábio cobrou mais atenção do Cruzeiro no segundo semestre

SÓ ALEGRIA
A pausa com a chegada do Mundial foi celebrada pelo atacante Raniel pelo fato de dar descanso ao elenco e, também, em virtude da possibilidade de melhorar a parte física diante de um calendário cheio de jogos.

"Como a tabela é muito cheia, agora com jogos quarta e domingo, essa pausa vai ser boa para descansar, recuperar a parte física. Vai ser bom para todo o grupo", disse o jovem atacante.

Fábio foi mais crítico e reclamou do calendário brasileiro organizado pela CBF, que espreme vários jogos em um curto período de tempo e acaba facilitando o surgimento de lesões.

"Muitos jogadores fora por lesão, outros tendo que ser poupados. Tem que rever o calendário. Se com seis meses já está difícil, imagina manter o alto nível até dezembro? Tudo tem que ser mexido para não tirar mais do atleta", criticou.

ANTES DA PAUSA
O último compromisso do Cruzeiro antes da parada para o Mundial da Rússia será nesta quarta-feira diante do Paraná, às 19h30, no estádio Durival Britto, em Curitiba. O time mineiro, oitavo colocado com 17 pontos, vem de dois tropeços contra Vasco e Chapecoense e tem tido dificuldade contra adversários que jogam fechados.

"O espaço é limitado e a articulação tem que ser mais bem feita. Temos que sobressair dentro dessas dificuldades que o adversário coloca. Os espaços reduzidos dificultam sempre, independente da equipe, mas temos que conseguir os três pontos cruciais para terminarmos bem antes da parada", afirmou Raniel.

 
 
" />