Copa: Técnico elogia Cruzeiro e vê nervosismo na África do Sul

por Teste

Belo Horizonte, MG, 18 (AFI) - Depois de ver a África do Sul empatar por 0 a 0 com o Cruzeiro em amistoso disputado na última quarta-feira à noite, no Mineirão, o técnico Carlos Alberto Parreira elogiou a qualidade técnica do adversário e se conformou com o resultado, mas admitiu que viu seus comandados sentirem a responsabilidade pelo fato de estarem enfrentando, fora de casa, um dos principais times do futebol brasileiro.

Veja mais:
Onde Anda: Jean Carlo, ex-meia de Palmeiras e Guarani

Utilizando o Brasil para melhorar a preparação da seleção que atuará como anfitriã na Copa do Mundo de 2010, Parreira convocou apenas jogadores que atuam no futebol sul-africano para este período de treinos e amistosos no País.

"É evidente que quem nunca jogou num estádio desse, contra uma equipe com esse nível do Cruzeiro, fica intimidado. Jogadores jovens sentem o peso dessa responsabilidade. Então a gente tem que melhorar essa confiança de ficar mais com a bola, errar menos passes. Mas isso só vem com a sequência de jogos e manutenção de uma equipe. Acho que esse trabalho foi encorajador. Para nós o resultado foi bom", afirmou Parreira, que depois detalhou as qualidades do Cruzeiro para justificar sua satisfação com o empate.

"O Cruzeiro está bem. Tem um time muito bom tecnicamente, dois atacantes de peso, de força, dois laterais que sobem com muita precisão. O (meia) Roger está começando a se integrar à equipe, ele dá qualidade à equipe. Tem um goleiro excepcional, dos melhores do Brasil, que tem provado isso a cada partida. E hoje (quarta-feira) mais uma vez. No final poderíamos ter feito dois gols e o Fábio evitou isso. Acho que o 0 a 0 foi justo, com o Cruzeiro com a posse da bola e nós nos defendendo bem", observou.

Parreira ainda agradeceu ao Cruzeiro pela recepção e ao técnico Adilson Batista por ter escalado o time mineiro com quase toda a sua força total. "Nós queremos agradecer o Cruzeiro por ter nos recebido aqui. Não só por ter jogado no Mineirão com a equipe principal, mas pelo acolhimento caloroso, afetuoso, desde o aeroporto, o almoço...", reforçou o treinador.