Criciúma atinge maior tempo sem vencer na história e técnico fala em 'vergonha'

"Tenho que pedir desculpa ao torcedor, não por falta de trabalho, mas por falta de resultado", disse Hemerson Maria

por Agência Futebol Interior

Criciúma, SC, 30 (AFI) - 170 dias. Esse é o tempo exato que o Criciúma está sem vencer uma partida oficial. De lá para cá, são quinze jogos, nove empates e seis derrotas, a última para o Joinville, por 1 a 0, na rodada do final de semana do Campeonato Catarinense. Com isso, o clube chegou à marca do maior tempo sem vencer de sua história. Fato que fez o técnico Hemerson Maria pedir desculpa ao torcedor e afirmar que está se sentindo envergonhado.

"Tenho que pedir desculpa ao torcedor, não por falta de trabalho, mas por falta de resultado. Estamos fazendo o nosso torcedor passar vergonha. É uma palavra forte, não gostaria de falar, mas é verdade. Também quero dizer que não falta vontade, entrega, dedicação, falta resultado, e ele vem com muito trabalho. É isso que vamos fazer", disse o comandante, que ainda completou dizendo que está angustiado para acabar com a sequência negativa.

Ao perder para o Joinville, o Criciúma chegou a 170 dias sem vencer
Ao perder para o Joinville, o Criciúma chegou a 170 dias sem vencer
"Precisamos de uma vitória com muita urgência. Passou da hora. Até para elevar o nível de confiança dos atletas e tranquilizar o torcedor que está angustiado, nós também, muito angustiados. Sabemos a responsabilidade de defender a camisa do Criciúma".

Vale lembrar, que o que prejudica ainda mais o Criciúma ter ficado tanto tempo sem vencer, foi que o clube ficou sem atuar por mais de dois meses no final do ano após a eliminação precoce ainda na primeira fase da Série C do Campeonato Brasileiro de 2020. Não jogou entre 05 de dezembro a 24 de fevereiro.

SÓ NÃO É PIOR QUE EM 88/89
A péssima sequência só não é pior que nas temporadas de 1988 e 1989, que apesar de ter ficado menos dias sem vencer, o número de jogos sem vencer foi maior: 17 confrontos seguidos. Devido à má fase, a equipe está na zona de rebaixamento do Campeonato Catarinense, com três pontos em seis jogos.