Série C: Lutando contra queda, técnico do Criciúma se diz 'um cara revoltado'

Equipe comandada pelo técnico Itamar Schülle aparece na oitava colocação do Grupo B, com 18 pontos

por Agência Futebol Interior

Criciúma, SC, 30 (AFI) - O momento do Criciúma-SC no Campeonato Brasileiro da Série C é trágico. Nos últimos sete jogos, são três empates e quatro derrotas. Dessa forma, chega à rodada final da primeira fase focado em não ser rebaixado de forma inédita para a Série D. O técnico Itamar Schülle analisou o cenário.

"O sentimento é de um cara revoltado. É minha vergonha. Um sentimento frustrante, porque não nasci derrotado. Quando as coisas não dão certo, da maneira que a gente treina, é muito triste", declarou o comandante carvoeiro.

 Itamar Schülle — Foto: Celso da Luz/Criciúma  - Foto: Celso da Luz/Criciúma
Itamar Schülle — Foto: Celso da Luz/Criciúma
Os tricolores aparecem na na oitava colocação do Grupo B, com 18 pontos, e enfrentam o Brusque-SC, às 19h de sábado (5), no Heriberto Hülse, em Criciúma (SC). Com 14, o Boa Esporte-MG já está rebaixado, enquanto São Bento-SP, com 17, segue vivo e encara o Ituano-SP, no Walter Ribeiro, em Sorocaba (SP), no mesmo dia e horário. O treinador sinalizou que não permanecerá para a próxima temporada.

"Gostaria de poder ter começado o trabalho na equipe e não deixar certas coisas acontecerem. Queria ter um título com o clube, mas as coisas não ocorreram. Internamente, sei quais são estas questões e guardo para mim, e o Criciúma segue. Eu, como treinador, sigo minha carreira, estou muito triste por não ficar no Criciúma, não poder começar um trabalho como sempre comecei trabalhos vencedores", completou.