Série B: Torcida do Criciúma protesta e quebra carro do atacante Zé Carlos

O clima esquentou do lado de fora do Heriberto Hülse e a Polícia Militar precisou intervir com tiros de borracha

por Agência Futebol Interior

Criciúma, SC, 15 (AFI) - O clima esquentou no Heriberto Hülse na noite desta terça-feira após o Criciúma chegar ao sexto jogo sem vitória no Campeonato Brasileiro da Série B. Na estreia do técnico Mazola Júnior, o Tigre empatou sem gols com o Juventude, na abertura da sexta rodada.

Assim que o árbitro paulista Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza apitou o final da partida, torcedores se aglomeraram na arquibancada atrás do gol e xingaram os jogadores que desceram para o vestiário sem falar com a imprensa.

O atacante Zé Carlos conversa com policiais após se envolver em confusão com torcedores (Foto: Jota Eder/Rádio Eldorado)
O atacante Zé Carlos conversa com policiais após se envolver em confusão com torcedores (Foto: Jota Eder/Rádio Eldorado)
Depois, o clima ficou ainda mais quente do lado de fora do Heriberto Hülse com protestos e tentativa de invasão ao vestiário. Um grupo de torcedores conseguiu entrar na sala de imprensa e exigiram a presença de alguns jogadores, mas foram retirados do local pela Polícia Militar e por seguranças do clube.

Na sequência, os torcedores foram em frente ao portão de saída dos jogadores e o carro de Zé Carlos foi danificado. A Polícia Militar, então, precisou intervir com tiros de borracha.

RECLAMAÇÃO NO JU
Mas não foram apenas os tricolores que protestaram. Os poucos torcedores do Juventude que foram ao Heriberto Hülse na noite desta terça-feira também cobraram mais vontade dos jogadores e o técnico Julinho Camargo pelo início ruim no campeonato.

Nas seis primeiras rodadas, o Juventude conquistou seis pontos - uma vitória, três empates e duas derrotas - e está na 14ª colocação, mas corre o risco de entrar na zona de rebaixamento após a realização dos demais jogos.