Com salários atrasados e sem investimentos, Crac ameaça deixar a Série C

Clube pode deixar a competição até quinta-feira caso não receba ajuda financeira

por Agência Futebol Interior

Catalão, GO, 11 (AFI) – Sem vencer há quatro jogos, a crise no Crac ultrapassa as quatro linhas e chega até a diretoria. Penúltimo colocado do Grupo A e sem ajuda financeira tanto por parte da prefeitura como por parte de investidores, o presidente do clube, Elson Barboza, o Caçula, pode assumir uma situação extrema e tirar o clube goiano da Série C do Campeonato Brasileiro.

De acordo com o presidente do Crac, a prefeitura da cidade teria se comprometido a ajudar o clube com relação a viagens e com investimentos, mas essa ajuda financeira não tem acontecido.

Caçula pode tirar o Crac da Série C até quinta-feira

“Antes do início da Série C, foi firmado um acordo entre o Crac e a prefeitura da cidade para eles nos ajudarem com investimento financeiro nas viagens e tudo mais. Mas isso não tem acontecido, e assim fica difícil de arcar com as despesas do clube”, afirmou Elson Barboza, por telefone, ao Portal Futebol Interior.

Além disso, Elson Barboza teve que bancar viagens com dinheiro do próprio bolso em diversas oportunidades, mas a situação ficou sem limites e, sem condições de continuar pagando com dinheiro próprio, o clube já deve dois meses de salários a funcionários.

“Várias vezes eu ajudei os funcionários do clube com moradia, despesas, mas não tenho mais condições de pegar meu dinheiro para ficar bancando os jogadores”, declarou Caçula, que pode optar por tomar uma situação extrema até quinta-feira caso não receba ajuda.

“Sem dinheiro da prefeitura fica complicado seguir em frente. Vou esperar até quinta-feira para ver se aparece algum investidor que queira nos ajudar, já que também disputamos a primeira divisão do Campeonato Goiano. Caso não aparece um investidor até quinta, vou tirar o time da Série C”, afirmou o presidente.

Com o prazo até quinta-feira para definir o futuro do clube na competição, Elson Barboza ainda acredita que algum investidor deve aparecer para ajudar o Crac a melhorar financeiramente e a continuar na Série C do Brasileiro. Caso deixe a Série C, a competição continuaria com um time a menos até o final e o Crac ainda receberia uma punição pesada da CBF.

CRAC BRINCA DE DISPUTAR BRASILEIRO

Apesar da situação lamentável vivida pelo Crac, essa situação poderia ter sido evitada caso o clube desistisse da vaga na competição nacional. No final do ano passado, o Betim foi rebaixado

Crac pode sair da Série C faltando ainda nove rodadas para seu término

à Série D e quatro times, entre eles o Crac, pleitearam a vaga na Série C.

Durante a decisão no STJD, Caio Cesar Rocha, vice-presidente na oportunidade, declarou que os clubes que disputaram a Série D brigavam por quatro vagas no acesso e que, em nenhum momento, ponderou-se que o quinto colocado poderia subir.

Desta forma, a briga ficou entre Brasiliense e Crac, com vantagem aos goianos porque, no entender de Rocha, o clube estava no mesmo grupo do Betim e, desta forma, ficou à frente dos mineiros quando estes foram rebaixados por decisão do próprio STJD.