Técnico do Coritiba sobre risco de demissão: "Eu não sou mágico"

Jorginho conquistou apenas dez dos 30 pontos possíveis e pediu mais tempo de trabalho

por Agência Futebol Interior

Curitiba, PR, 11 (AFI) - Anunciado há menos de dois meses para substituir Eduardo Barroca, Jorginho já está pressionado no Coritiba. Isso porque, em dez jogos sob seu comando, o time teve duas vitórias, quatro empates e quatro derrotas.

Em entrevista coletiva após o empate sem gols com o Fortaleza, no Couto Pereira, na noite do último sábado, Jorginho deixou nas mãos da diretoria a decisão de mudança na comissão técnica, mas pediu um tempo maior de trabalho.

Jorginho pediu mais tempo de trabalho (Foto: Site Oficial Coritiba)
Jorginho pediu mais tempo de trabalho (Foto: Site Oficial Coritiba)
"A diretoria tem todo o direito e poder de decisão. Tenho consciência do meu trabalho, qualificado e dedicado. Os reforços estão chegando e precisamos de tempo. Eu não sou mágico", afirmou Jorginho.

Recentemente, o treinador recebeu os reforços de Ramon Martínez, Hugo Moura, Sarrafiore e Ricardo Oliveira. Mattheus Oliveira e Cerutti foram oficializados, mas só podem ser inscritos a partir de segunda-feira, pois são transferências internacionais.

A situação do Coritiba não é nada boa no Brasileirão. Sem vencer há quatro jogos, o time está na zona de rebaixamento, com 13 pontos, quatro a mais que o lanterna Goiás, que tem três jogos a menos.