LUTO! Ídolo de Corinthians e Coritiba, ex-goleiro Jairo morre aos 72 anos

O ex-goleiro Jairo sofria de um tipo raro de câncer no rim e fazia o tratamento com o apoio de torcedores e do próprio Coritiba

por Agência Estado

Curitiba, PR, 06 (AFI) - Uma notícia triste para o futebol brasileiro neste início de temporada. Morreu em Curitiba nesta quarta-feira o goleiro Jairo, que ficou notabilizado nos anos 1970 como um dos principais goleiros do Brasil, chegando a jogar na seleção e em grandes equipes, como no Corinthians, pelo qual foi campeão paulista em 1977, dividindo a posição com Tobias. O ex-jogador foi vítima de um câncer no rim.

"Faleceu hoje Jairo. Foi quem mais vestiu a nossa camisa, com 410 jogos. Campeão estadual, campeão do Torneio do Povo e Campeão Brasileiro. Todos nossos sentimentos para família, amigos e torcedores. Jairo marcou e sempre será lembrado na nossa história. Descanse em paz, Jairo", anunciou o Coritiba.

De acordo com o clube paranaense, o jogador sofria de um tipo raro de câncer no rim e fazia o tratamento com o apoio de torcedores e do próprio Coritiba, através da campanha "Defenda o Jairo", em que foram coletadas doações em dinheiro.

O Portal Futebol havia anunciado no final de dezembro que Jairo pedia por ajuda para tratar a doença.

Natural de Joinville (SC), ele foi revelado pelo Caxias de Joinville antes de começar a se destacar nacionalmente, com a camisa do Fluminense. Pelo time carioca, faturou dois Estaduais e o Robertão (Campeonato Brasileiro) de 1970. Mesmo se destacando nos treinamentos, Jair não encontrou espaço no Tricolor carioca porque a meta era de titularidade de Félix e tinha Jorge Vitório como seu reserva.

Com isso, Jair foi para o Coritiba, pelo qual apresentou-se como um dos principais goleiros do Brasil e chegou à seleção brasileiro. Ele conquistou vários títulos no Coxa a partir de 1972, foram cinco Estaduais e o Brasileiro de 1985. Além dos títulos, ficou marcado por ter alcançado o recorde, então nacional e do clube até hoje, de 933 minutos sem sofrer gols.

Alto e bastante esguio, Jairo chamou atenção de todos e foi para o Corinthians. A marca do Coxa foi superada pelo próprio Jairo quando ele defendia o Corinthians, com 1.132 minutos sem levar gols no ano de 1978. No time paulista, ele foi o titular na segunda partida da final do Paulistão de 1977, quando o clube encerrou uma "fila" de 22 anos sem troféus.

"Obrigado por ter honrado o manto alvinegro, Jairo! Muita força à família e aos amigos do ex-jogador. Descanse em paz", escreveu o clube paulista, em suas redes sociais, nesta quarta. Ele foi campeão paulista pelo Corinthians também em 1979.

Jairo esteve em outras equipes, como o Náutico, e retornou ao Coritiba. Em 1985, com 40 anos, foi campeão brasileiro, na suplência do titular Rafael. No final de carreira, ainda atuou no Atlético Três Pontanos, no interior de Minas Gerais. Ele deixou os gramados em 1989.

Após se aposentar, Jairo fixou residência em Curitiba. Chegou a trabalhar em alguns clubes, mas nos últimos anos vinha sofrendo de uma doença crônica. Jairo tinha quase dois metros de altura e em sua época os goleiros sofriam preconceito, sendo que a cultura da posição com altura elevada passou a vigorar nos últimos 20 anos.

 
 
" />