Parnahyba 1 x 1 Coritiba - Gol polêmico aos 52 minutos garante Coxa na 2ª fase

Com um a mais por quase a segunda etapa inteira, Coxa empata no último lance com gol polêmico e avança na Copa do Brasil

por Agência Futebol Interior

Teresina, PI, 07 (AFI) - Depois de o Aparecidense eliminar o Botafogo na terça-feira, a zebra quase apareceu novamente nesta quarta-feira na Copa do Brasil. O modesto Parnahyba venecia o Coritiba no estádio Albertão em Teresina até os 52 minutos do segundo tempo, quando o Coxa empatou a partida no último lance e garantiu a vaga à próxima fase.

O gol que dava a classificação ao time do Piauí, que ficou quase o segundo tempo inteiro com um jogador a menos após a expulsão do volante Marcos Gasolina, foi marcado pelo atacante Fabinho, logo no começo da etapa final.

No último lance, depois de muita pressão, mais na base do "abafa" do que da organização, o Coritiba teve um escanteio a seu favor. O goleiro Wilson foi para a área e desviou a bola, que sobrou para o lateral William Matheus empatar a partida e dar a classificação ao time paranaense, frustrando o bravo time do Piauí, que reclamou muito com a arbitragem por conta dos sete minutos de acréscimos concedidos.

Jogador do Parnahyba cai no gramado desolado após sua equipe levar o empate do Coritiba no último lance
Jogador do Parnahyba cai no gramado desolado após sua equipe levar o empate do Coritiba no último lance

2ª FASE

Na segunda fase da Copa do Brasil, o Coritiba enfrentará o Uberlândia, que derrotou o Ituano por 2 a 0 no Parque do Sabiá, na semana passada. Como está garantido na próxima fase, o Coritiba embolsa mais R$ 600 mil além dos já garantidos R$ 500 mil de participação no torneio. A data do confronto será ainda divulgada pela CBF.

EXPULSÃO, GOL, CERA E EMPATE NO ÚLTIMO LANCE

O primeiro tempo no estádio Albertão, em na capital piauiense, foi bem fraco. Os dois times careceram de criatividade e fizeram uma partida feia, muito concentrada no meio de campo e muito faltosa.

Os goleiros Wilson, do Coxa, e César, do Parnahyba, não foram testados. Mesmo tendo a vantagem do empate, esperava-se que o Coxa, que poderia explorar os ataques pelo lado direito da defesa adversário ao passo que o olateral Fabinho Sergipano estava com cartão amarelo, sairia mais para o jogo já que é superior ao adversário tecnicamente. Não foi, porém, o que se viu nos primeiros 45 minutos.

Na etapa final, os dois times não voltaram muito inspirados mas o jogo, ao menos, ganhou em emoção. Fabinho, em chute estranho que entrou no canto direito de Wilson, abriu o placar para o Parnahyba logo aos três minutos do segundo tempo e colocou fogo na partida.

Com muita dificuldade para construir as jogadas, o Coxa rodava a bola pelos lados, mas não tinha velocidade para infiltrar e esbarrava na marcação adversária.

O time da casa até tentou "ajudar" o Coxa ao ficar com um a menos depois de o volante Marcos Gasolina levar o segundo amarelo e ser expulso. No entanto, a equipe paranaense continuou sofrendo com a falta de criatividade, e parecia ter o mesmo destino do Botafogo e ser eliminado logo na primeira fase da competição.

No final, no entanto, o técnico Sandro Forner mandou o time todo ao campo de ataque e, na base da pressão, conseguiu o empate com a ajuda do goleiro Wilson, que foi à área e desviou cruzamento para William Matheus desviar para o gol e salvar o Coritiba no lance derradeiro da partida.

Ficha Técnica

Fase
Primeira Fase
Rodada
1ª rodada
Data
07/02/2018
Horário
19h30
Local
Albertão - Teresina (PI)
Árbitro
Andre Luiz de Freitas Castro (GO)

Assistentes
Cristhian Passos Sorence (GO) e Leone Carvalho Rocha (GO)

Cartões Amarelos
Parnahyba-PI: Marcos Gasolina, Miltão, Felipe Silva
Coritiba-PR: Kady

Cartões Vermelhos
Parnahyba-PI: Marcos Gasolina
Gols
Parnahyba-PI: Fabinho 3' 2T
Coritiba-PR: William Matheus 51' 2T
Parnahyba-PI
César Tanaka; Fabinho Sergipe, Gilmar Bahia, Miltão e Alex Santos; Felipe Silva, Marcos Gasolina, Formiga (Didi) e Idelvando, Fabinho (Messinho) e Ramon (Jânio)
Técnico: Sérgio China
Coritiba-PR
Wilson; César Benitez, Thalisson Kelven, Romércio e William Matheus; Vitor Carvalho (Alecsandro), Julio Rusch e Thiago Lopes; Guilherme Parede (Kady) Iago e Kléber.
Técnico: Sandro Forner