E agora? Time do Brasileirão tem prejuízo de R$ 2 milhões em título estadual

Presidente do Coxa, Vilson Ribeiro de Andrade, deu a entender que o time pagou pra jogar

por Agência Futebol Interior

Curitiba, PR, 13 (AFI) - Desde o início das principais divisões do Campeonato Brasileiro em pontos corridos, os estaduais ficaram em segundo plano e caíram em desgraça, muito por conta do enfraquecimento das federações estaduais. No Paraná não é diferente. Em meio as festa da conquista do tetracampeonato estadual, o Coritiba confirmou um prejuízo de R$ 2 milhões com a disputa do estadual.

"Financeiramente, o campeonato ainda é deficitário. Nós temos que pensar junto com a Federação e os outros clubes para torná-lo mais viável e com uma conotação financeira melhor, para que possamos ter um retorno do nosso investimento", afirmou o presidente do Coxa, Vilson Ribeiro de Andrade.

O dirigente do Coritiba deu a entender que o clube paga para jogar o Campeonato Paranaense. Apenas os dois jogos contra o Atlético-PR no Estádio Couto Pereira fizeram o time fechar os borderôs com saldo positivo. Em cada partida contra o Furacão, foram cerca de R$ 30 mil por jogo.

Um dos grandes motivos para o time fechar a maioria dos borderôs negativos são os sócios-torcedores. Os torcedores que tem carterinha não pagam para entrar nos jogos, por isso, o Coxa tem o controle deste valor por mês, não por jogo. Desta forma, em partidas no Couto Pereira, o lucro praticamente não existiu.

A fraca visibilidade do estadual é outro fator preponderante. Nem a cota de televisão de R$ 1,3 milhões e os contratos de publicadade foram insuficientes para cobrir as despesas do clube, que teve a maior média de público do estadual com 10.940 pagantes.

 
 
" />