Após episódio homofóbico, Corinthians terá encontro com coletivo LGBT

Representantes do clube se reunirão com Fiel LGBT nesta sexta-feira, no Parque São Jorge

por Agência Estado

São Paulo, SP, 13 - O coletivo Fiel LGBT anunciou que terá uma reunião com representantes do Corinthians nesta sexta-feira, no Parque São Jorge. Em dezembro, o clube alvinegro fez uma publicação homofóbica em seu perfil no Twitter relacionada ao rival São Paulo e prometeu que tomaria uma série de medidas para evitar que o episódio voltasse a acontecer, inclusive um curso de reciclagem para funcionários. Conforme apurou o Estadão, o encontro desta sexta tem com o objetivo conhecer as pessoas do coletivo e ouvir suas ideias.

No dia seguinte ao episódio homofóbico, o Fiel LGBT publicou uma carta aberta ao Corinthians. Nela, o coletivo repudiou o acontecimento e afirmou que para o clube "ser o time do povo", precisaria ser, também, "o time de todos". "Acreditamos que qualquer um pode ter a bola nos pés e um escudo no peito, independentemente de sexualidade", acrescentou.
Piada homofóbico foi postada no Twitter do Corinthians
Piada homofóbico foi postada no Twitter do Corinthians

O primeiro contato entre clube e Fiel LGBT aconteceu há cerca de dez meses. Em decorrência da pandemia da covid-19 não houve a possibilidade de encontro presencial entre as partes. Desta forma, a reunião que acontecerá nesta sexta será inédita.

O CASO

Em 15 de dezembro, o Corinthians fez uma postagem homofóbica em seu perfil no Twitter. Ao responder um seguidor sobre a invencibilidade no clássico contra o São Paulo, na Neo Química Arena, o clube publicou a foto de um panetone, fazendo alusão ao Morumbi. A relação entre o palco dos jogos do time rival e o tradicional doce natalino é uma provocação de cunho homofóbico em que o estádio seria "recheado de frutinhas".

A mensagem foi apagada pouco depois. No entanto, o perfil do São Paulo na rede social rebateu a provocação homofóbica ao lembrar a campanha realizada pelos clubes em agosto de 2019. Naquela época, o Corinthians compartilhou uma mensagem contra gritos homofóbicos nos estádios. O São Paulo, então, repostou a publicação corintiana e questionou se "não era no dia-a-dia" o combate ao preconceito, referindo-se ao texto original publicado pelo clube alvinegro em 2019.

"Caros torcedores, infelizmente um colaborador nosso se referiu ao estádio do Morumbi com uma piada homofóbica nesta tarde, por completa ignorância do sentido. Como o post é totalmente incompatível com a missão do Corinthians, foi apagado. Pedimos sinceras desculpas pelo ocorrido", escreveu o clube naquela época.

MEDIDAS

No dia seguinte, o Corinthians anunciou medidas internas de combate à homofobia. "Instalaremos imediata e permanentemente uma reciclagem de todos os profissionais da área, com conversas e palestras a respeito de boas práticas de Comunicação e Responsabilidade Social, envolvendo entidades e pensadores de causas pertinentes à missão do Corinthians", revelou.