Desfalcado, Corinthians estreia na Copa do Brasil de olho na 'grana'

Se for às quartas, o clube receberá R$ 3,3 milhões de premiação e se passar para a semi, ganha mais R$ 7 milhões

por Agência Estado

São Paulo, SP, 28 - Depois de se afastar da zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o Corinthians agora volta às atenções para a Copa do Brasil. Nesta quarta-feira, às 21h30, o time estreia na competição contra o embalado América-MG, na Neo Química Arena, no jogo de ida das oitavas de final.

O adversário é o atual vice-líder da Série B, com uma sequência de cinco vitórias seguidas. Para dificultar um pouco mais as coisas no lado corintiano, o técnico Vagner Mancini não poderá contar com Gustavo Mosquito, Otero e Fábio Santos, que já disputaram a Copa do Brasil por outros clubes. Também não terá Mantuan, na seleção de base. Lucas Píton e Jô são dúvidas, pois se recuperam de lesão.

Desfalcado, Corinthians estreia na Copa do Brasil contra o embalado América-MG
Desfalcado, Corinthians estreia na Copa do Brasil contra o embalado América-MG
Em meio a tantas baixas, o treinador prometeu um time ofensivo no jogo de ida.

"Para um jogo eliminatório de 180 minutos, temos que iniciar buscando a vitória a todo instante. Poderia esconder escalação, mas não posso esconder que o Corinthians vai partir para cima do América, que será agressivo, é minha maneira de trabalhar. Eles vão tentar jogar no erro. Temos de fazer um jogo consistente e competitivo."

VAI AJUDAR NO BOLSO
Avançar na competição, além de agradar aos torcedores, é uma forma do Corinthians equilibrar suas contas - os jogadores estão com dois meses de salários atrasados. Se for às quartas, o clube receberá R$ 3,3 milhões de premiação. Se passar para a semi, ganha mais R$ 7 milhões. Vaga na final garante ao vice R$ 22 milhões e ao campeão R$ 54 milhões. O Corinthians é tricampeão da Copa do Brasil - venceu em 1995, 2002 e 2009.

Apesar do dinheiro, Mancini diz que ainda não tem como priorizar competições devido aos desfalques.

"Prioridade é voltar a jogar um bom futebol, organizar a equipe, eu só poupo jogadores quando percebo que o atleta está caindo fisicamente em performance ou perto de lesão, que podemos saber através da ciência. Mas fazer rodízio de jogadores é importante quando você está encontrando a equipe. Quando encontrou, com Brasileiro e Copa do Brasil, não consigo dizer qual é mais importante. A Copa talvez seja mais curta, mas as duas são importantes. Diferente quando você tem um Estadual, que dá para mesclar time", comentou.