Corinthians tenta se "achar" contra adversário na briga contra o rebaixamento

Timão pega o Ceará, no Castelão, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro, precisando voltar a vencer

por Agência Estado

São Paulo, SP, 11 (AFI) - Enquanto a diretoria do Corinthians segue em busca de um treinador, o time visita o Ceará neste domingo, às 20h30, no Castelão, em briga direta para fugir da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

A equipe paulista está há três jogos sem vencer na competição e também sem muitas perspectivas de encontrar um novo comandante. O presidente Andrés Sanchez fez contato com alguns técnicos no mercado, mas ainda não encontrou o substituto para Thiago Nunes.

Dunga foi o primeiro a ser procurado, mas, em função da enorme rejeição que causou o suposto interesse, a negociação esfriou. Felipão é outro nome que tem sido especulado e também motivo de polêmica por causa da identificação do treinador com o Palmeiras. Dorival Júnior e Diego Aguirre são outras opções disponíveis no mercado. Sylvinho, ex-lateral esquerdo do clube, também estava na mira. Em meio a esse impasse, a equipe tem um confronto complicado na tabela. O Ceará tem os mesmos 15 pontos e também tenta se distanciar das últimas colocações.

Para piorar a situação corintiana, Coelho ficou sem Danilo Avelar, que sofreu grave lesão no joelho. Por isso, o clube trouxe de volta o zagueiro Marllon, que estava emprestado ao Cruzeiro. Ele já foi registrado na CBF e ficará no banco. "Feliz em estar de volta. Infelizmente a causa não foi boa. Desejo muita força ao Avelar. Vou trabalhar bastante para ajudar meus companheiros e quero estar pronto para dar conta do recado", disse o zagueiro.

Quem assume a posição de titular na zaga é o uruguaio Bruno Mendez. As indefinições na equipe estão do meio-campo para frente. Sem criatividade e oferecendo pouco perigo ofensivo aos adversários nos últimos jogos, a tendência é que o Corinthians entre com formação diferente em relação ao empate com o Santos na quarta-feira.

Gabriel disputa vaga com Xavier enquanto Camacho e Roni brigam pela outra posição de volante. Luan pode perder lugar para Mateus Vital na armação das jogadas. Na frente, Cazares e Boselli ainda aprimoram a parte física e devem seguir no banco. A tendência é que o trio ofensivo seja formado por Léo Natel, Jô e Mantuan. Vale lembrar que Otero e Cantillo ficam de fora porque estão com as seleções da Venezuela e Colômbia, respectivamente.