Corinthians conquistava o bicampeonato da Copa do Brasil há 18 anos

Equipe alvinegra contou com goleadas e com a inspiração do ex-centroavante Deivid, artilheiro com 13 tentos

por Federação Paulista (FPF)

São Paulo, SP, 15 (AFI) - O ato da resiliência representa a capacidade de se adaptar ou até mesmo evoluir após momentos de adversidade. Foi assim para o Corinthians em 2002. Após perder a final da Copa do Brasil em 2001, para o Grêmio, o clube do Parque São Jorge chegou mais forte no ano seguinte e conquistou a competição há exatamente 18 anos.

O segundo título da Copa do Brasil, o primeiro foi conquistado em 1995, teve o comando de Carlos Alberto Parreira, tendo em suas mãos um grande elenco. O capitão da equipe era o zagueiro Fábio Luciano, que formava dupla com Anderson. Nas laterais tinham Rogério, pela direita, e Kleber, pela esquerda. No meio-campo os pentacampeões Vampeta e Ricardinho tinham a companhia de Fabrício e Leandro, que disputava posição com Renato Abreu. A dupla de ataque era formada por Deivid e Gil. Todos protegendo um dos maiores pegadores de pênaltis, o também pentacampeão, Dida.

A CAMPANHA
O primeiro adversário do Alvinegro foi o River Plate, do Piauí. No jogo de ida, o Corinthians venceu por 2 a 1, com gols de Deivid e Leandro. No segundo jogo, venceu novamente, mas por 2 a 0, com gols de Vampeta e Rogério. Na segunda fase, visitou o Americano-RJ, goleando por 6 a 2 logo na primeira partida, o que eliminaria o jogo da volta, pelo regulamento do campeonato.

Corinthians conquistava o bicampeonato da Copa do Brasil há 18 anos
Corinthians conquistava o bicampeonato da Copa do Brasil há 18 anos
Nas oitavas de final enfrentou o forte Cruzeiro. A equipe mineira contava com jogadores como Maicon, Luisão, Sorín e Edilson. Até por isso, o primeiro jogo terminou empatado em 2 a 2, no Morumbi. Ricardinho e Deivid marcaram pelo Corinthians, enquanto Sorín e Edilson descontaram para os mineiros. Na volta, após primeiro tempo sem gols, Fabrício abriu o placar no início da segunda metade. Os paulistas ainda se aproveitaram do momento favorável e conseguiram fazer mais dois antes dos 30, com Deivid aos 26 e Renato Abreu, aos 29, garantindo a vaga.

Na fase seguinte, eliminou o Paraná. Mesmo perdendo o segundo jogo por 1 a 0, em uma partida que exigiu muito do coração dos torcedores, garantiu a classificação devido à vitória no Morumbi, por 3 a 1, com os corintianos Ricardinho, Rogério e –novamente- Deivid, balançando as redes. O próximo adversário seria o rival São Paulo.

Mantendo a sequência inspirada de gols, Deivid marcou duas vezes e garantiu boa vantagem para o Alvinegro. No jogo da volta, o São Paulo pressionou e Reinaldo abriu o placar logo aos dois minutos do segundo tempo. No entanto, mais uma vez Deivid foi às redes e deixou tudo igual. O jovem Kaká ainda marcou para o São Paulo, mas o resultado final de 2 a 1, bastou para o Corinthians chega à final contra o Brasiliense-DF.

A FINAL
O Brasiliense era um clube fundado há menos de dois anos e que havia eliminado equipes de muita tradição no cenário nacional como Fluminense e Atlético Mineiro. O primeiro duelo aconteceu no dia 8 de maio, em São Paulo. O confronto derradeiro foi sediado no estádio Boca do Jacaré, em Brasília.

Com pouco mais de 65.500 expectadores, no Morumbi, o Corinthians abriu vantagem no duelo contra o Brasiliense. Gil, camisa 10, levou para a linha de fundo e achou Deivid, que apenas empurrou a bola para o fundo do gol, aos oito da etapa complementar. Dois minutos depois, Maurício igualou o marcador para os visitantes, mas a dupla de ataque funcionaria novamente e Gil assistiu o camisa 9 para sacramentar a vitória.

Em Brasília o estádio também teve capacidade máxima exigida, com 32 mil torcedores. O primeiro tempo teve boas chances para os dois lados, mas foram os donos da casa que saíram na frente. Aos 42 minutos, Wellington Dias bate uma linda falta por cima da barreira e superou Dida. Mas advinha quem apareceu novamente? Deivid, que terminou na artilharia isolada, com 13 comemorações, se aproveitou de cruzamento de Leandro para cabecear forte para definir o campeão.

O CAMPEONATO
A Copa do Brasil de 2002 foi a 14ª edição da competição e contou com a participação de 64 clubes. Destes, 48 foram indicados por critérios técnicos e 14 foram convidados pela CBF. O campeonato foi disputado em seis fases, em jogos de ida e volta, sendo que, caso o time visitante vencesse a primeira partida por dois ou mais gols de diferença, anularia a partida de volta.

FICHA TÉCNICA
Corinthians 1 x 1 Brasiliense
Data:
15 de maio de 2002;
Local: Boca do Jacaré;
Público: 32.000.
Gol: Wellington Dias (BRA) aos 41' do 1º tempo. Deivid (COR) aos 19' do 2º tempo.

Corinthians: Dida,Rogério, Anderson, Fábio Luciano e Kléber; Ricardinho, Fabrício, Vampeta (Fabinho); Gil, Leandro (Renato) e Deivid. Técnico: Parreira.

Brasiliense: Donizetti; Moisés, Aldo, Thiago e Émerson; Evandro, Carioca, Maurício e Gil Baiano; Wellington Dias e Jackson. Técnico: Péricles Chamusca.

Mateus Bezerra, especial para a FPF