Técnico do Corinthians lamenta estádio vazio e possível paralisação do Paulistão

Tiago Nunes, porém, disse ser favorável a decisão dos jogos não acontecerem por causa do coronavírus

por Agência Estado

São Paulo, SP, 16 - O técnico Tiago Nunes lamentou a ausência de público na Arena Corinthians, em São Paulo, durante o empate do Corinthians contra o Ituano por 1 a 1, no domingo, pela 10.ª rodada do Campeonato Paulista.

Para minimizar a ausência dos torcedores, o sistema de som do estádio foi ligado e reproduziu os cantos da torcida, simulando o apoio dos corintianos.

"Tem um desequilíbrio técnico natural. O torcedor incentiva, faz o adversário sofrer um pouco mais aqui dentro. Ao mesmo tempo temos que dar uma resposta independente da torcida.

Atrapalha, faz falta o nosso torcedor, mas temos que dar mais dentro de campo para merecer a presença maciça do torcedor", disse Tiago Nunes, que apoia a decisão de jogar com os portões fechados e a eventual suspensão do Paulistão.

Tiago Nunes falou sobre a possibilidade dos estaduais serem paralisados (Foto: Daniel Augusto Jr/Corinthians)
Tiago Nunes falou sobre a possibilidade dos estaduais serem paralisados (Foto: Daniel Augusto Jr/Corinthians)

"Se tiver qualquer tipo de risco de saúde, o futebol tem que parar. Saúde pública em primeiro lugar. O futebol fica em segundo plano neste momento", afirmou.

REUNIÃO
A Federação Paulista de Futebol (FPF) convocou os clubes para uma reunião na manhã desta segunda-feira na sede da entidade.

Em pauta estará a possível paralisação do Paulistão (em todas as divisões) como medida preventiva contra a pandemia do novo coronavírus, denominado Covid-19, e a exposição dos jogadores.

VAI ATRAPALHAR
Apesar de ser favorável à paralisação para preservar a saúde dos jogadores, Tiago Nunes afirmou que eventual suspensão dos jogos irá atrapalhar o planejamento do Corinthians.

Segundo o treinador, o time precisa de partidas para melhorar entrosamento e outros fundamentos.

"Atrapalha toda a temporada. A gente não vai saber depois como os jogos vão se ajeitar. O Corinthians precisa de tempo e ele é inerente ao número de jogos que precisamos realizar. Precisa trabalhar, se reforçar, evoluir. Não tenho como qualificar o quanto atrapalharia neste momento, mas atrapalha todo futebol brasileiro", completou.