Corinthians vai com time reserva ao Sul para enfrentar o lanterna Avaí

Uma das esperanças do time alvinegro é o experiente atacante argentino Mauro Boselli

por Agência Estado

São Paulo, SP, 25 - O Corinthians enfrenta o Avaí neste domingo, às 19 horas, fora de casa, para mostrar que sua força para tentar o título brasileiro vai além da equipe titular. Preocupado com o jogo de volta das quartas de final da Copa Sul-Americana, na quinta-feira, diante do Fluminense, Carille vai usar os reservas na Ressacada para continuar a perseguição aos líderes. O time está invicto desde o reinício do torneio após a Copa América.

"Temos de enfrentar o Avaí e buscar a vitória. Um time que quer ser campeão tem de vencer os jogos fora de casa", disse o meia Mateus Vital.

O adversário está em situação desesperadora na tabela, o que aumenta o risco da empreitada corintiana. O Avaí é o lanterna e ainda não venceu no Brasileirão. São nove derrotas e seis empates.

CONFIANÇA NO MB17
Uma das esperanças do time corintiano é o atacante Mauro Boselli. Depois de marcar em três dos últimos quatro jogos, o argentino disputa a posição de centroavante com Vagner Love, ma acabou preterido no empate com o Fluminense. Boselli soma seis gols em 33 partidas pelo Corinthians, sendo 19 como titular. Gustavo marcou dez vezes em 32 jogos, enquanto Vagner Love balançou as redes adversárias em nove oportunidades em 42 confrontos disputados.

Mauro Boselli - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação
Mauro Boselli - Foto: Divulgação
Nas redes sociais, parte da torcida pede que Boselli seja titular. Em Florianópolis, ele será a referência na área para um ataque com Everaldo ao seu lado. No meio, Jadson, Matheus Jesus e Ramiro têm a responsabilidade da aproximação.

NO MIOLO DEFENSIVO
Na zaga, Carille manteve uma dúvida no treino de sexta-feira: o parceiro de Bruno Méndez na zaga. Gil ou Manoel deverá ser escalado. As maiores chances são para o primeiro.

O desafio do treinador é fazer com o que time volte a ser criativo. No jogo diante do Fluminense, não conseguiu furar o bloqueio e abusou das jogadores aéreas no segundo tempo. Foi como se a equipe retrocedesse e voltasse às atuações no primeiro semestre.