Sul-Americana: Jadson cobra Corinthians mais 'agressivo' em estreia

"A postura tem de ser agressiva. Estamos jogando dentro de casa", afirmou o meia

por Agência Estado

São Paulo, SP, 13 - O meia Jadson tem a receita para estreia do Corinthians na Copa Sul-Americana, nesta quinta-feira, na Arena Corinthians, diante do Racing. "A postura tem de ser agressiva. Estamos jogando dentro de casa", afirmou o meia, nesta quarta-feira, no CT Joaquim Grava.

A determinação do atleta de 35 anos encontra um obstáculo para ser colocado em prática. O Racing é o melhor time argentino atualmente. É líder do torneio local e vive grande fase. Mesmo jogando fora de casa, o time costuma impor sua forma de jogo. Nesse caso, restaria ao time do técnico Fábio Carille a opção do contra-ataque, como foi na partida diante do Palmeiras.

Jadson cobra Corinthians mais 'agressivo' em estreia da Sul-Americana
Jadson cobra Corinthians mais 'agressivo' em estreia da Sul-Americana

"Conseguimos fazer um gol rápido contra o Palmeiras. A gente até conversou que estava entregando a bola rápido em vez de valorizar, trocar e criar oportunidade melhor. Deixamos a desejar. Vitória às vezes maquia a forma como o time jogou, foi defensivo, jogar lá não é fácil.

Foi uma estratégia, o Carille passa a forma de jogar e quem executa são os jogadores. Às vezes em campo numa conversa a gente se ajeita, mas temos buscado uma forma de melhorar o contra-ataque, a posse de bola, é nítido que precisamos melhorar."

PENSANDO TAMBÉM NO CLÁSSICO
Jadson também analisou a semana difícil da equipe - depois do Racing, tem o clássico com o São Paulo, pelo Campeonato Paulista.

"A gente tem que pensar primeiro no jogo do Racing para depois pensar no clássico. Pensar num bom jogo amanhã [quinta] e depois vamos estudar o São Paulo. Cada um tem suas metas e objetivos, temos que pensar no Corinthians e esquecer o time deles. Cada um tem que fazer seu trabalho e seguir em frente", afirmou Jadson.

Paralelamente às atuações irregulares do time, Jadson vive um jejum de gols. Ele confessa que se sente incomodado por não ter marcado em 2019.

"Sempre bom fazer gols, claro que incomoda um pouco ficar sem gols, mas o mais importante é a equipe conseguir as vitórias independente de quem faça. Tive oportunidades, mas não tive êxito. Logo logo vou fazer um golzinho e daqui a pouco já deslancho novamente."

 
 
" />