Preso por não pagar pensão alimentícia, Gil consegue alvará de soltura

O jogador estava detido desde quinta-feira passada devido uma dívida de R$ 25 mil

por Agência Futebol Interior

Penápolis, SP, 09 (AFI) – O atacante Gil, preso na quinta-feira (1º) por não pagar pensão alimentícia, foi liberado após conseguir alvará de soltura. O ex-jogador estava detido na cadeia de Penápolis. Segundo informações da Justiça, a dívida gira nas casas dos R$ 25 mil.

O processo do ex-atacante acontece em sigilo e nenhum dos envolvidos – o próprio atacante e seu advogado – quiseram falar sobre o assunto. Ele tem dois mandados de prisão por não pagar pensão alimentícia, da Justiça do Paraná e de São Paulo.

O CASO
Gil foi detido em sua casa, em um condomínio em Araçatuba, no interior de São Paulo, na quinta-feira passada. Ele foi encaminhado para a Central de Flagrantes de Araçatuba e, depois, para a cadeia de Penápolis.

Gil se aposentou no ano passado, quando defendia o Juventus
Gil se aposentou no ano passado, quando defendia o Juventus
Formado nas categorias de base do Corinthians, Gil estreou no time profissional no ano 2000, em meio a grandes jogadores como Marcelinho Carioca, Ricardinho, Edilson e Luizão, e mesmo assim conquistou seu espaço, se tornando um dos principais jogadores do elenco até 2004, quando foi negociado com o Verdy Tokyo, do Japão.

O atacante ainda passou por Cuzeiro, Internacional, Botafogo, Flamengo e, mais recentemente, passou as três últimas temporadas de sua carreira defendendo o tradicional Juventus da Rua Javari, entre 2015 e 2017. Gil defendeu a Seleção Brasileira em seis partidas, todas em 2003, e marcou dois gols.

 
 
" />